Academia do Oscar terá mais mulheres como membros

Organização convidou 842 artistas para que sejam seus novos integrantes

seg, 01/07/2019 - 19:39
Angela WEISS Lady Gaga no Met Gala 2019 Angela WEISS

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas americana, que entrega o prêmio Oscar, convidou 842 artistas para que sejam seus novos integrantes, 50% deles mulheres, entre elas a estrela pop Lady Gaga.

A organização, empenhada em se tornar mais diversa, anunciou também que seu grupo de convidados de 2019 é 29% composto de pessoas não brancas, e que é representado por 59 países.

A mexicana Marina de Tavira, indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo aclamado "Roma", entra junto com outros atores compatriotas como Yareli Arizmendi, Bruno Bichir, Héctor Bonilla e Dolores Heredia.

Também se destacam na categoria atuação a espanhola Irene Escolar, ganhadora do Goya de melhor atriz revelação em 2016 por "Um outono sem Berlim", e o argentino Juan Diego Botto.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas tem atualmente 8.946 membros ativos, dos quais 8.733 podem votar para o Oscar.

No ano passado fez um número recorde de 928 convites, mas esta é a primeira vez que as mulheres representam a metade dos convites. Dez dos 17 ramos da Academia convidaram em 2019 mais mulheres que homens.

Lady Gaga, vencedora do Oscar pela canção "Shallow" para "Nasce uma estrela", pelo qual também foi indicada, recebeu convites nas categorias de música e atuação da Academia. Terá que escolher uma delas.

As atrizes Claire Foy e Elisabeth Moss também foram convidadas, assim como a cantora britânica Adele, vencedora do Oscar pela canção de "Skyfall".

Se todas aceitarem, 32% dos integrantes da Academia serão mulheres e 16% pessoas não brancas, o dobro que em 2015.

Os atores negros Sterling K. Brown, Winston Duke e Adewale Akinnuoye-Agbaje estão entre os convidados, assim como o diretor de "Podres de ricos", Jon Chu.

O novo Homem-Aranha, Tom Holland, também recebeu seu convite.

COMENTÁRIOS dos leitores