Caio Castro acusado de vandalismo e de dirigir embriagado

Caso aconteceu na Espanha

ter, 16/10/2018 - 16:50
Reprodução/Facebook Caso aconteceu na Espanha Reprodução/Facebook

Caio Castro está sendo acusado de vandalismo e dirigir embriagado após atitudes erráticas em um festival de paraquedismo que aconteceu em junho, na Espanha. No site oficial do evento, foi feito um post na segunda-feira, dia 15, expondo as seguintes informações:

Na última festa do festival, um grupo de influenciadores brasileiros chamados Caio Castro, Jppossos e Matheus Coutinho vandalizaram e destruíram uma grande parte das artes em carros e estruturas que construímos para o ano. O valor da destruição chega a algo como 10 mil euros. Eles não pagaram nem mil. Estamos esperando por quatro meses que o empresário deles nos pagasse algo, mas finalmente eles decidiram não pagaram nem um centavo. Tenham em mente que eles têm rios de dinheiro...

E continuam:

Primeiro de tudo, eles entraram em propriedade privada e roubaram os Art Cars. Quando percebemos que eles estavam dirigindo completamente bêbados e sob influência de drogas, de uma maneira perigosa, tivemos que contê-los fisicamente para que saíssem dos veículos. Eles poderiam ter machucado pessoas com seu comportamento errático.

Depois, a página diz que eles conseguiram fazer Caio e seus amigos limparem cerca de 10% do estrago que fizeram, mas que depois, eles foram embora - e continuam dizendo que a polícia está os investigando pelo caso, e que eles são um péssimo exemplo, não condizendo com os atletas do paraquedismo.

Segundo o colunista Leo Dias, Caio se pronunciou através de sua assessoria de imprensa, nesta terça-feira, dia 16: Tratam-se de fatos totalmente distorcidos e caluniosos.

Ele afirma também que não há nenhuma investigação policial em curso, que não houve invasão a uma propriedade privada, nem muito menos a esse festival, em junho deste ano, e termina dizendo que o departamento jurídico da equipe está estudando as medidas cabíveis.

Ainda nesta semana, de acordo também com um colunista, Castro terá que se apresentar em um fórum de São Paulo, para responder por agressão a um fotógrafo na Bahia, no revéillon de 2017.

COMENTÁRIOS dos leitores