Jornalista e professor lança “Os quês e o porquê”

Livro de Antônio Carlos Pimentel Jr. traz reflexão sobre as práticas jornalísticas e o futuro da profissão. Evento será nesta terça-feira (22), na Unama.

ter, 22/03/2016 - 11:56
Divulgação/Ascom Unama Antônio Carlos Pimentel aborda os desafios e cotidiano do jornalismo Divulgação/Ascom Unama

Os desafios e o cotidiano de um jornalista. A experiência e as reflexões de ser um professor de Comunicação. Esses são os temas do primeiro livro do professor de Comunicação Social da Universidade da Amazônia (Unama) Antonio Carlos Pimentel, com o título “Os quês e o porquê”. O lançamento será no auditório David Mufarrej, no campus Alcindo Cacela, nesta terça-feira (22), às 18 horas. A entrada é gratuita.

Antonio Carlos explica que o livro fala de práticas jornalísticas atuais e dos debates sobre o futuro do jornalismo. “Faço reflexões sobre as novas mídias, o papel das redes sociais e discuto o tratamento da notícia nesses tempos em que a informação circula de maneira tão intensa em vários ambientes. Também apresento as ideias de alguns teóricos importantes sobre os processos da comunicação com o advento das tecnologias digitais”, contou o professor universitário.

A ideia surgiu a partir da necessidade que o professor teve de dividir ansiedades sobre a profissão de jornalista. Ele afirma que “são tantas as especulações sobre o jornalismo e suas reinvenções, tantas as decretações - 'o impresso vai acabar', 'o futuro é a internet', 'todo mundo pode ser jornalista' -", que ele decidiu fazer algumas provocações, com base em leituras recentes.

Prática - O livro apresenta uma porta aberta para bibliografia mais completa sobre essas questões relacionadas à prática jornalística, de acordo com o professor, e deve ser visto, principalmente pelos alunos de Comunicação, como uma introdução ao debate. “Paralelamente a isso, procuro apresentar autores com os quais me identifico, no jornalismo e na literatura. O desafio foi construir uma narrativa simples e atraente. Na verdade, escrever esse livro também foi um grande exercício de construção textual”, disse.

O professor Antonio Carlos também dedica algumas páginas para relatos de experiências pessoais dos 28 anos em que esteve dentro de redações. Ele foi repórter e editor do jornal O Liberal e editor-chefe do jornal Amazônia. Em 1998, por O Liberal, fez a cobertura da Copa do Mundo da França, em Paris.

“Espero que, de alguma forma, elas sejam úteis para a formação de futuros jornalistas profissionais. Antes de tudo, sou um leitor criterioso e exigente. Quem escreve quer ser lido. Espero que as pessoas gostem da leitura”, concluiu Antonio Carlos. Confira detalhes no vídeo abaixo:

Embed:

Com informações da Ascom Unama.

COMENTÁRIOS dos leitores