"A cada estação o veike" data-href="http://www.leiaja.com/cultura/2011/11/26/cada-estacao-o-verde-se-renova-moda-tambem" data-layout="button_count" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

  • "A cada estação o verde se renova, a moda também"

    O Moda Recife abriu sua primeira noite de desfiles, com a participação de estilistas pernambucanos

    por Danielle Diniz sab, 26/11/2011 - 15:11
    Chico Peixoto/LeiaJá Imagens Looks na passarela do estilista Frederico Ferreira, na primeira noite do Moda Recife Chico Peixoto/LeiaJá Imagens

    Os desfiles tomaram conta da noite desta sexta-feira (25), na 4ª edição do Moda Recife, um dos eventos mais conceituados da área aqui em Pernambuco. Estilistas renomados do estado, como Melk ZDA, Frederico Ferreira, 02 Primas e Walério Araújo são alguns dos nomes que circularam nestes dois dias de evento, que acontece no Shopping Paço Alfândega, no Recife Antigo, e que chega ao seu segundo e último dia de programação neste sábado (26), às 17h.

    Com o tema “A cada estação o verde se renova, a moda também”, o evento este ano é voltado para a conscientização da prevenção do meio ambiente e da floresta Amazônica, tema escolhido por este ser o Ano Internacional das Flores. A noite teve início com o bate-papo “O futuro da Moda e a sustentabilidade em Pernambuco”, com a presença do gestor do segmento econômico de Pernambuco, Cristiano Coelho, e da consultora e professora universitária, Michele Jacob. 

    Após este momento, ocorreram os desfiles dos estilistas locais. “Esse é o primeiro ano que venho para o evento, e estou achando o tema e a estrutura bem aconchegantes. Tenho um estabelecimento de roupas e estou interessada em ver quais são próximas tendências”, comenta Sandra Cruz, comerciante de Gravatá.

    Ao todo, marcaram presença na passarela sete conceituados estilistas de Pernambuco - Magali Marinho, Frederico Ferrera, 02 Primas, Romildo Nascimento, Walério Araújo, Club Noir e Yanomami. Todos usaram cores fortes vindas da natureza, tecidos com motivos florais e muita rendas, tanto nos acessórios como nos detalhes das roupas. 

    “O tema central do evento esteve bem presente durante as duas horas de apresentações, gostei de como os estilistas misturaram as cores nas roupas e acessórios usados, acho que a produção errou apenas na escolha das modelos, pois algumas eram bastante tímidas e sem firmeza na passarela”, afirmou o publicitário Henrique Dias.

    Os destaques da noite foram, sem dúvidas, para os trabalhos dos estilistas Magali Marinho e Walério Araujo. A primeira fez sucesso ao dividir sua apresentação em três momentos - o primeiro, com roupas de festas mais casuais, depois com referências ao clássico "casamento" preto&branco (com tubinhos com tules e em formatos de chápeu) e, no terceiro momento, com vestidos finos e longos de festa.

    Já Walério preferiu relatar temas ligados à cultura nordestina, como o Pastoril, o Reisado e o Cangaço. Com muita ousadia e elegância, o estilista apostou nas cores dourado, prateado, azul e branco ao invés do tradicional (e lugar-comum) couro de boi cru, inovando em criações de sapatos de couro de cabra e retratando o sertão com estruturas de ferros montadas nos corpos dos modelos como igrejas, bois, borboletas, a figura do cangaceiro entre outras simbologias. “Estranho falar do Nordeste e não usar esses temas, sempre quis fazer um desfile assim, foi muito fácil montar toda a estrutura, pois já tinha tudo na minha cabeça há algum tempo”, relatou o estilista, contente com o sucesso dos aplausos.

    COMENTÁRIOS dos leitores