Aldo Vilela

Aldo Vilela

Jornalista

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Pode ser hoje

Aldo Vilelater, 17/10/2017 - 09:58

Vejam vocês como são as coisas em Brasília, hoje o  Senado  federal deve adiar mais uma vez, pois é isso mesmo mais uma vez  a votação do afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Como jea é sabido por todo o país, o nobre senador é  alvo de medidas restritivas impostas pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal. As razões  para adiamento da votação se deve  a principalmente  motivos a ausência de vários senadores e mais a dificuldade de o tucano de conseguir os 41 votos necessários para rejeitar a decisão da Corte. Para ajudar o colega bandido pelo menos 11 senadores devem se ausentar da votação desta terça-feira, 17, o que dificulta um resultado favorável ao parlamentar mineiro. Vale lembrar que Aécio está afastado das funções parlamentares desde o último dia 26 de setembro, quando também passou a ser obrigado a se recolher em sua casa  no período noturno. O senador da propina de dois milhões de reais, precisa de 41 votos dos 81 senadores para derrubar a decisão da Corte e retomar o mandato. Claro que em Brasília o corporativismo prevalece e no Senado não pode ser diferente e para atingir esse número necessários para livrar a cara de Aécio, aliados dele consideram que seriam necessários pelo menos 70 senadores no plenário, número que não deve ser alcançado nesta terça-feira. Fazendo as contas, além dos 11 parlamentares que estarão  ausentes, também não podem ser contabilizados o voto do  próprio Aécio, que está impedido de participar de qualquer atividade parlamentar, e o presidente da Casa,  Eunício Oliveira (PMDB-CE), que só registra voto em caso de empate. Nesta matemática  o resultado é a redução para 68 o número de senadores que poderiam votar. Pode terminar mais uma vez em uma grande pizza essa decisão vinda dos colegas senadores do “nobre Senador mineiro”.

Se tiver voto, será aberto

O senador  nascido em Garanhuns –PE , Randolfe Rodrigues que pertence ao  Rede do Amapá , protocolou mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a votação no Senado sobre as medidas cautelares contra o tucano Aécio Neves (MG) seja aberta.

Com isso?

A votação que pode derrubar o afastamento do mandato do senador mineiro e o seu recolhimento noturno está marcada para hoje e deve mesmo ser aberta com os nomes dos senadores no painel e o respectivo voto.

O coitadinho

“A única coisa que peço é o meu direito de defesa. Permitam que eu apresente a minha defesa. Não posso ser condenado sem ter essa chance.” É com esse discurso  batido, cínico e caduco que Aécio Neves (PSDB-MG), tentou sensibilizar os poucos colegas do Senado com quem falou nos últimos dias.

De pires na mão

Prefeitos  de todo o País fazem, hoje e amanhã, uma nova marcha a Brasília. Com o agravamento da crise, os municípios passaram a sofrer mais penalizações, como a redução drástica de recursos obrigatórios para manutenção dos programas na área social. Vão chorar na frente de Temer na tentativa de conseguir dinheiro.

AMUPE

O Presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota (PSB),  que é prefeito de Afogados da Ingazeira, viajou com mais 80 gestores pernambucanos para reforçar o movimento reivindicatório de caráter nacional. Choradeira que pelo visto não vai dar em nada.

A volta dos mortos vivos

A banca de  defesa da ex-presidente da República Dilma Rousseff vai utilizar a delação do doleiro Lúcio Funaro, para pedir a anulação do processo que resultou em impeachment no ano passado.

E pode?

Pode, mas se vai ter retorno é outra coisa. O advogado de Dilma , José Eduardo Cardozo, disse que o depoimento de Funaro mostra que "o ex-deputado Eduardo Cunha comprou votos de parlamentares em favor do impeachment". A defesa deve entrar com pedido, hoje.

A expulsão

Não deu em nada a proposta de expulsão do ministro Fernando Bezerra Filho do PSB. Uma liminar impediu tal ação, e os Coelhos seguem sangrando dentro da legenda. Todos querem expulsar Miguel e Fernando filho do partido.


Todos vão correr

Aldo Vilelaseg, 16/10/2017 - 16:39

2018 chegando e claro sendo ano de eleições, muito político vai querer colocar o boi na sombra e caso a segunda denúncia contra Michel Temer e os seus ministros bandidos, Moreira Franco e Eliseu Padilha avance na Câmara, o Planalto em mais uma jogada mafiosa vai exonerar os ministros com mandato de deputado para votarem no plenário a favor do presidente, claro. Afinal de contas esse tem sido o expediente usado e, é igual ao utilizado na batalha pela aprovação da Reforma Trabalhista e quando Temer foi acusado por Rodrigo Janot de corrupção passiva. Os números mostram um primeiro escalão que hoje  tem 14 “ministros-deputados”, mas 13 votam, vale ressaltar que o ministro  Raul Jungmann (PPS-PE) é suplente de Mendonça Filho (DEM-PE), portanto está fora da votação que ajudaria o presidente Temer. A oposição precisa de 342 dos 513 votos para que a denúncia seja enviada ao STF, se vai conseguir , isso são outros quinhentos ou “342”. Esta será mais uma semana decisiva em Brasília, onde mais uma vez os donos do poder se mantém e os bobos da corte que som os todos os brasileiros ficamos a ver navios sem rumo nem perspectiva de um país melhor.

Estamos mal

Vamos aos números tristes da violência em nosso estado. Pernambuco registrou 4.145 homicídios de janeiro a setembro deste ano, número 31,5% maior que o registrado no mesmo período em 2016.

Relembrando

Ano passado foram computados 3.152 assassinatos pela Secretaria de Defesa Social (SDS). O balanço foi divulgado pelo governo na noite da última sexta feira, em pleno feriadão, pois sendo assim o impacto negativo é bem menor, todo mundo viajando e sem tempo pra ouvir notícias ruins.

Mais números

Março e abril foram os meses mais violentos deste ano. Foram 551 homicídios em março e 514 mortes em abril. Com 411 crimes contra a vida, setembro foi o sexto mês com mais homicídios. E o governo grita aos quatro cantos que está tudo bem e que somos bem menos violentos que demais estados brasileiro, ah tá!

Casa de bandidos?

Podem acreditar e ter a mais pura certeza, os senadores estão se  movimentando para possibilitar que a votação que deve decidir o futuro de Aécio Neves (PSDB/MG) seja secreta, e reduzir um possível desgaste da imagem deles, após a decisão do STF que transferiu ao Congresso o poder de rever medidas cautelares.

A pancada de Humberto

O senador Humberto Costa divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirma que a bancada do PT na Casa que hoje é  formada por nove parlamentares,  vai votar pela manutenção do afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do Congresso.

No caldeirão

Senadores dispostos a votar para manter Aécio Neves (PSDB-MG) afastado do exercício do seu mandato se movimentam para impedir o avanço da articulação para que o voto seja secreto na sessão que definirá o futuro do tucano.

Haja dinheiro

O doleiro e engradado Lúcio Funaro apontado como operador dos esquemas de corrupção do PMDB, garantiu junto a justiça que vai pagar R$ 45 milhões em multa e ressarcimento como parte de seu acordo de delação premiada.

Pagamento

Os valores gigantes serão pagos em dez parcelas, até 2022. A primeira, no valor de R$ 3,2 milhões, deve ser quitada em dezembro deste ano.

PMDB na rua

O partido do presidente investigado Michel Temer está preparando pesquisas qualitativas para serem  realizadas até o final do ano com vistas às eleições de 2018.

O que quer Temer ?

O PMDB quer saber o que o povo pensa sobre os mais variados assuntos, corrupção, partidos políticos,  conectividade e até  relacionamentos homo -afetivos. A pesquisa também vai nortear a maneira de mudar o nome do partido tirando a primeira letra P ficando apenas MDB.


O povo no limite

Aldo Vilela sex, 13/10/2017 - 20:46

Na tradicional e grande  missa em Aparecida (SP), tão logo foram anunciadas os nomes das autoridades presentes -  o governador  de São Paulo , Geraldo Alckmin (PSDB) e os ministros Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Inovações), todos, sem exceção, levaram uma sonora vaia pelo público presente. Isso somente vem provando que a sociedade não está mais aguentando conviver com a classe mais odiada do Brasil hoje em dia, os políticos. Claro que neste bolo ainda podemos encontrar algum político de bem , mas a coisa anda muito difícil e a cada dia esta categoria vem se desgastando junto ao eleitor. O único político que não foi vaiada foi o que não compareceu ao evento católico tradicional por reunir milhares de pessoas. Resta saber se essa revolta toda vai se converter em bom voto no ano que vem, como sempre o brasileiro continua sem saber votar, se vende por qualquer coisa e termina colocando no poder estes bandidos que aí estão. Que venha 2018!!

Temer o medroso

Pra não passar perrengue e temendo ser vaiado nas celebrações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, o presidente Michel Temer decidiu enviar como representante na solenidade o ministro Antonio Imbassahy que levou a vaia pelo presidente.

O choro do PT

Em propaganda partidária centrada no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT defendeu na noite desta quinta (12) que ele sofre perseguição política e que querem "impedir a sua candidatura em 2018".

Todos protegem Aécio

Sempre é assim, com um forte temor da repercussão política, aliados do senador Aécio neves (PSDB-MG) articulam uma saída para livrar o tucano e evitar que na frente eles venham a se prejudicar também.

Jogo 

Aécio pode escapar por uma preliminar que deve ser apresentada na sessão da próxima  terça-feira. O que vai ajudar o Senador bandido é a máxima   de que um parlamentar só poderia ser afastado pelo plenário do Supremo Tribunal Federal, e não por uma turma do STF.

Reforma

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles  acredita que "há uma chance muito boa" de o Brasil aprovar uma proposta de reforma da Previdência até o final do ano.

Esperança

Meirelles disse que "A reforma da Previdência é interesse ou deveria ser o interesse das diversas facções políticas. Porque, inclusive, se não for aprovada agora, ela terá que ser discutida e aprovada no próximo governo.

Por falar em Meirelles

O ministro revelou que a estimativa do Governo para o crescimento do PIB em 2018 é de 2%, com viés de alta e pode até chegar a 3%.

A fala do MP

O procurador Deltan Dallagnol   brincou e fez criticas sérias de maneira irônica nas mídias sociais  a decisão do Supremo Tribunal Federal sobre sanções cautelares contra deputados e senadores investigados

A fala de Dallangnol

“Não surpreende que anos depois da Lava Jato os parlamentares continuem praticando crimes: estão sob suprema proteção”. O homem forte da operação em Curitiba parece começar a desacreditar na justiça por conta dos recentes acontecimentos.


A decisão

Aldo Vilelaqui, 12/10/2017 - 18:25

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (11) dar ao poder  Legislativo a palavra final sobre a possibilidade de  suspensão do mandato de parlamentares pelo Judiciário. A partir de então no entendimento, da corte, decisões do STF de afastar deputados e senadores de suas funções só podem se efetivar com aval da Câmara ou do Senado. Claro que era isso que o Senado esperava para poder livrar a cara dos bandidos que ali dão plantão, escondendo os crimes pessoais na capa dos mandatos de senadores. A maioria dos ministros entendeu que o STF pode impor as chamadas medidas cautelares aos parlamentares, contudo que a decisão será remetida em até 24 horas para Câmara ou Senado na hipótese de a medida cautelar impossibilitar, direta ou indiretamente, o exercício regular do mandato. Vale lembrar que essa decisão sobre quais dessas medidas serão submetidas ao Congresso será do próprio STF, e isso será caso a caso.  A partir do momento que  receberem uma medida cautelar do STF, deputados ou senadores decidirão, pelo voto da maioria de seus membros, sobre a aplicação da medida. Claro que isso nunca vai acontecer por parte dos legisladores, pois tanto deputados quanto senadores se protegem e protegem os pares ao máximo num claro exercício de corporativismo.

O que pode?

Algumas das medidas cautelares que o Judiciário pode determinar são, afastamento do mandato; recolhimento noturno domiciliar; proibição de o parlamentar ter contato com determinadas pessoas; impedir que ele deixe o país; proibição de frequentar determinados lugares.

Ressalvas

Mas, se tais medidas impossibilitarem o exercício regular do mandato, serão submetidas à decisão final do Legislativo. Então fica tudo como dantes no quartel de Abrantes.

Votação

O senado poderá votar de maneira aberta ou fechada pela permanência ou não do Senador “bandido”, Aécio Neves. Randolfe Rodrigues do Rede Sustentabilidade vai segurar na terça que o voto seja aberto.

O relator

O deputado “múmia”  Bonifácio de Andrada (PSDB-MG),  que foi o relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da denúncia contra o presidente Michel Temer, não está aceitando as críticas que vem recebendo dos colegas e da sociedade sobre o seu parecer que recomenda a rejeição da acusação da denúncia contra  Temer.

E João Dória quer ser presidente

A maior cidade do Brasil, São Paulo vai ficar sem prefeito e sem vice neste feriado prolongado. João Doria viaja para a Itália de onde volta no domingo (15), e Bruno Covas vai para Paris no sábado (14) e retorna no dia 25 deste mês. Desse jeito viajando mais do que ficando na cidade onde ele é prefeito, que dória quer ser eleito presidente do Brasil, ah tá !!

Mendonça libera dinheiro

O ministro da Educação, Mendonça Filho, autorizou o início das obras de reforma de escolas nos municípios pernambucanos de Amaraji, Caruaru e Quipapá.

Quanto?

O valor que será liberado é de R$ 3,78 milhões e vai beneficiar  24 unidades escolares espalhadas nas três cidades. Esses prédios escolares tiveram suas estruturas afetadas pelas chuvas este ano.

FBC em ritmo de campanha

O prefeito de Lagoa Grande (PE), Vilmar Cappellaro (PMDB), foi recebido pelo senador Fernando Bezerra Coelho em Brasília (DF). Com FBC  até agora no mesmo partido de Cappellaro, o PMDB, o prefeito esperar contar mais ajuda oriunda do governo central.

Por falar em FBC

O senador Fernando Bezerra Coelho sugeriu a fusão da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).


Minha gente! Que país estamos vivendo?

qua, 11/10/2017 - 09:31
Agora ficou chancelado, comprovado e explicitado: os vilões da República são a Polícia Federal, o Ministério Público e o Poder Judiciário. Pasmem todos mas  esta é a conclusão que retiramos do relatório do senhor deputado Bonifácio de Andrada, e assim ele  que pediu o arquivamento da segunda denúncia contra Michel Temer.Este deputado decrépito, quase senil e parceiro de Aécio Neves em Minas Gerais em vez de analisar as provas terminou por  produzir uma ação contra a operação a Lava Jato. O parecer desta ‘’múmia” em forma de parlamentar  apostou  no corporativismo dos colegas para salvar o presidente, acusado mais de uma vez  de organização criminosa e obstrução da Justiça.O relatório do deputado Andrada faz coro a um discurso batido e rebatido  pela defesa de Temer.  O nobre presidente brasileiro  acusa a Procuradoria de "criminalizar a atividade político-partidária" e promover "um ataque generalizado aos homens públicos do país".  Já o deputado aliado de temer disse que , "Essa denúncia apresenta uma ampla acusação à vida pública brasileira". E assim caminhamos com estes homens mandando no país e tendo apoio de parte de população.Para o deputado Andrada, o Ministério Público é um órgão que "domina a Polícia Federal, mancomunado com o Judiciário", para impor constrangimentos a uma classe política indefesa. Ele ainda sugere que o avanço das investigações "trouxe para o país um desequilíbrio nas relações entre os Poderes da República". Meu Deus! Onde chegamos, agora é o poste que faz xixi no cachorro, pois os ladrões da política querem culpar os órgãos mais sérios deste país entre eles a Polícia federal e o Ministério Público. O quase morto deputado Bonifácio Andrada ainda em tom de um profundo lamento, falou aos quatro cantos que o inocente presidente "teve reduzidas as prerrogativas e as garantias da imunidade parlamentar". "O Poder Legislativo perdeu muito na sua eficiência institucional com a falta das imunidades parlamentares que existiam no passado brasileiro". Por final  seguimos com o país acabado, cada vez mais sendo surrupiado pelos políticos bandidos do congresso nacional.
Festa do estica e puxa
 
A  Câmara de Olinda entra pra história fazendo trapalhadas fez duas votações para garantir o título de cidadão ao ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho.
 
Como foi?
 
Na primeira votação, eram necessários 12 votos a favor, mas o placar acabou em 10 a 4. Na segunda, dois vereadores mudaram de posição e o placar foi de 14 votos contra um, do vereador Marcelo Soares (PCdoB).
 
Tragédia anunciada
 
Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) identificou 25 barragens no Brasil com estruturas comprometidas. Entre os vários problemas identificados estão deficiências no vertedor, que é por onde a água é escoada, fissuras e deterioração na estrutura de concreto das barragens, erosões e concreto com péssima qualidade.
 
Números
 
Das 25 barragens, 16 são públicas e 9 privadas, sendo a maioria ligada ao agronegócio. Nenhuma delas tem relação com mineração ou geração de energia.  Aqui em Pernambuco, apenas a barragem de Jucazinho, com grandes problemas , aparece na lista.
 
Todo mundo de olho
 
O  julgamento que o Supremo Tribunal Federal realiza nesta quarta-feira tem importância monumental, a Suprema Corte define se tem ou não poderes para impor aos congressistas sanções cautelares como as que foram colocadas ao Senador  investigado Aécio Neves.
 
E temer foi a feira
O governo lista entre 60 e 70 cargos que podem ser oferecidos aos deputados em troca de apoio na votação da denúncia da Procuradoria-Geral da República. Entre eles está a presidência do Serpro.
Dia do Supremo
Ao menos três correntes vão brigar  no STF nesta quarta (11), quando o futuro de Aécio Neves (PSDB-MG) será decidido.O supremo como todos sabem e não é novidade continua dividido quanto ao tema. Há os que dizem que o afastamento é ilegal, os que pregam autorização do Congresso para a aplicação da medida e os que afirmam que ação é legal e nem sequer está sujeita ao Legislativo.
Dilma para o Senado
 
A ex-presidente Dilma Rousseff está na frente nas intenções de voto para o Senado em Minas Gerais.
Acredite!
Levantamento feito Instituto Paraná Pesquisas mostra que a ex-presidente teria 16,9% dos votos, seguida pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, com 15,2%.  Josué Alencar (PMDB) tem 15,1% do eleitorado, ficando na terceira posição.
 
Lula e o incentivo aos professores 
Os 2.093 professores da Rede Pública de Ensino do Cabo de Santo Agostinho receberam um Bônus no valor de R$ 200,00 para aquisição de livros na Bienal, que acontece no Centro de Convenções.
Criticas
 
O deputado federal Danilo Cabral (PSB)  não poupou palavras e criticou o curto tempo de análise e debate do relatório da Medida Provisória nº 785, de 2017, que trata do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Danilo disse que não se discute o tema com o devido respeito.

Oposição não alivia com Paulo Câmara

ter, 10/10/2017 - 08:35

Sem aliviar um só minuto, a Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) solicitou, ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), abertura de inquérito para investigar a situação do Hospital Dom Malan, em Petrolina. Os deputados de oposição fizeram visita  à unidade de saúde que é gerida pela Fundação Imip, , os parlamentares oposicionistas encontraram duas alas desativadas no hospital e falta de estrutura em quase tudo. Com a desativação das alas, os atendimentos a crianças e gestantes são realizados de forma precária, com muitas mães sendo obrigadas a aguardar por horas nos corredores e recepção, ao menos foi isso que os parlamentares capitaneados por Silvio Costa constataram. Este mesmo bloco de oposição ao governador Paulo Câmara e sua gestão esteve realizando viagens por todo Pernambuco. Nas  visitas do Pernambuco de Verdade às microrregiões do Estado, a precariedade da rede pública de saúde foi um problema recorrente. Seja pela falta de um hospital, como no Agreste Setentrional, onde a UPA de Santa Cruz do Capibaribe faz o papel de hospital regional. Seja pela superlotação das unidades existentes, como no caso do Hospital Regional do Agreste (Caruaru), Hospital Dom Moura (Garanhuns), Hospital Ruy de Barros Correia (Arcoverde), Hospital Belarmino Correia (Goiana), Hospital Regional Agamenon Magalhães (Serra Talhada), Hospital Emília Câmara (Afogados da Ingazeira) ou Hospital Fernando Bezerra (Ouricuri). Pelo visto se a cobrança já estava grande, agora ela vai aumentar pois a campanha eleitoral de 2018 já está nas ruas e ninguém quer perder tempo, principalmente os deputados que buscam a reeleição no ano que vem.

Armando bate forte

O senador Armando Monteiro (PTB-PE) acusou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, no plenário do Senado,  de desafiar as decisões jurídicas favoráveis à Hemobrás e de “estar solapando o posicionamento do próprio governo” a quem serve.

Mais protesto

O  Senador petebista protestou contra as tentativas do ministro, “recorrentes”, segundo ele, de inviabilizar o projeto da estatal em Pernambuco, ao insistir a todo custo em retirar da respectiva unidade a  fabricação do fator recombinante, medicamento de alta densidade tecnológica e elevado valor agregado essencial no tratamento da hemofilia. O caso hemobrás ainda continua rendendo muito por aqui e em Brasília.

Fogo cerrado

Após defender a liberação do porte de arma para toda a população brasileira  em Belém, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) postou um vídeo nas  redes sociais no qual torce para que uma pistola modelo ponto 50seja comercializada no Brasil.

Gilmar Mendes de novo

O  artista de tv, jornalista, radialista, blogueiro e por sinal também ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, disse, durante evento sobre reforma política no Instituto de Direito Público em São Paulo, que a Corte deve ‘evitar decisões panfletárias, populistas’. Logo de quem vem essa frase, do maior devorador de holofotes da nação.

Como acreditar no Brasil ?

Relatório divulgado pela ONG Transparência Internacional, afirma que, para 78% dos brasileiros, o nível de corrupção aumentou no Brasil. A pesquisa foi realizada entre maio e junho de 2016 com perguntas sobre os 12 meses anteriores.

Números

O levantamento foi realizado em 20 países da América Latina e do Caribe com mais de 22 mil pessoas e conclui ainda que os governos da região estão falhando em atender às demandas da população no combate à corrupção, apesar dos protestos registrados em alguns países.

Raquel forte

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra foi reconduzida à presidência do diretório municipal na convenção do PSDB de Caruaru. A sigla  vai promover as convenções municipais no estado ao longo de outubro e a  grande convenção estadual em novembro.

Hoje

Está prevista para hoje a apresentação do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). Já tem cheiro de pizza no ar desde muito tempo.

Miguel Coelho reinaugura Museu do Sertão

Fechado para reforma desde o ano passado, o Museu do Sertão será devolvido à população de Petrolina. O prefeito Miguel Coelho reinaugura o equipamento cultural nesta quarta-feira (11), às 18h, em evento aberto ao público. 


Dória começa a desinflar e Ciro começa aparecer

Aldo Vilelaseg, 09/10/2017 - 13:41

Tal qual um foguete que sobre bem alto e começa a despencar pela força gravitacional, o prefeito de São Paulo João Dória (PSDB), começa a apresentar seus primeiros sinais de queda livre. Esta leve conclusão se apresenta depois que a primeira pesquisa do Datafolha após a intensificação da articulação dele visando à candidatura presidencial em 2018, apontou dois cenários pouco animadores para o tucano, vamos aos números: a aprovação de Dória  caiu 9% em apenas quatro meses (de 41% para 32%) e dos pesquisados pelo instituto 55% não votariam de jeito nenhum nele para presidente. A queda de popularidade do homem que se diz “não político” pode ter a ver com o fato de ele passar mais tempo em campanha do que administrando a cidade para a qual foi eleito. Dória já viajou somente este ano mais de 80 vezes para fazer política e fortalecer nome para ser candidato a presidente. O prefeito, agora acuado pelos números lança uma velha prática dos antigos políticos, atribuiu sua queda à herança maldita repassada pela gestão do petista e ex-prefeito Fernando Haddad. Por outro lado quem vem despontado e agora começa a crescer em força poltíca para disputa a presidência do Brasil é o ex-ministro Ciro Gomes, as primeiras especulações sobre apoios começam a ganhar peso. Nas coxias dos grandes partidos surge a ideia de Ciro já ter apoio forte do PSB. O partido  apoiaria Ciro Gomes e o PDT iria em troca apoiar todos os candidatos à governador socialistas. Para o ano que vem o PSB pretende lançar ao menos dez candidaturas.

Resistência até o fim

Os assessores diretos de Temer no governo vão investir cada vez mais no discurso da “conspiração” para se referir à segunda denúncia contra o presidente, apresentada pelo ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot. Isso foi aprovado em pesquisas qualitativas que chegaram ao Palácio do Planalto.

Dinheiro deles

O tão famigerado Fundo Partidário, que só faz aumentar de valor todos os anos, já  pagou mais de R$ 150 milhões, entre janeiro e 30 de setembro deste ano.

Muito dinheiro

Parte dessa dinheirama toda seguiu apenas aos três maiores partidos do país: PT, PSDB e PMDB. O PT do ex-presidente Lula é o maior beneficiado pelo fundo: R$ 60,2 milhões em nove meses, pouco mais de 10%. O PSDB é segundo, com R$ 49,7 milhões.

Por falar em mais dinheiro

Um dos pontos que o Brasil iria avançar na reforma política seria a criação de um limite para o autofinanciamento de campanhas. A tal regra chegou a ser aprovada por deputados e senadores.

Detalhes

Para a alegria  geral dos candidatos milionários, o presidente Michel Temer vetou a mudança ao sancionar a nova lei. Detalhe: a Câmara havia fixado um teto de R$ 200 mil para todos os políticos que pretendem bancar as próprias candidaturas.

Tudo para eles

Numa trapalhada legislativa e isso é praxe no Congresso Nacional o Senado tentou derrubar o limite e impôs um valor ainda mais baixo, de R$ 9.690,00. Com isso o presidente  Temer resolveu o impasse a favor dos milionários ao estilo João Dória.

Canetada

Agora com a ação do presidente Michel Temer , estes candidatos ricos poderão financiar até 100% de suas campanhas. Assim, as eleições do ano que vem podem se tornar um a maior eleição business da história. Em vez de comprar votos, como sempre ocorreu, os ricões políticos  poderão comprar mandatos.

Senador ladrão quer voltar

Lembram do ex-senador Demóstenes Torres ? pois é ele está querendo voltar para a política. Desta vez o ex-senador trocou de partido  e agora está no PTB. Demóstenes quer ser governador de Goiás. Vergonha passa longe!!

Bolsonaro vai crescendo

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) viajou aos Estados Unidos neste fim de semana, onde passará uma semana fazendo palestras para investidores e analistas.  Detalhe: essa é a primeira viagem internacional de Bolsonaro em campanha. Em tempo Bolsorano foi capa da revista veja desta semana.


Casca de banana

sex, 06/10/2017 - 10:03

Vamos então começar nossa coluna de hoje destacando este  projeto de reforma política aprovado pelo Congresso apresenta alguns pequenos detalhes que  de longe não foram discutidos publicamente e que com toda certeza vão causar surpresas e polêmicas ao longo da campanha eleitoral do ano que vem. Vamos aos casos: um deles é uma emenda (capciosa), inserida discretamente no projeto, que obriga sites de redes sociais a suspender, “sem necessidade de decisão judicial”, a publicação de qualquer conteúdo que for denunciado como “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa” em desfavor de partidos ou candidatos. Claro que isso é ridículo mas que na madrugada longe de todos os homens de Brasília fizeram isso. Por outro  lado, a reforma liberou os impulsionamentos pagos de páginas – favorecendo os candidatos – por outro, essa emenda é uma clara e objetiva iniciativa de censura, isso porque foi adicionada à parte da reforma que trata de propaganda eleitoral na internet por candidatos ou partidos. A afirmativa do texto colocado pelos nobres deputados federais  reza que deverá ser suspensa em no máximo vinte quatro horas após ser denunciada por qualquer usuário de internet ou rede social em canais disponibilizados pelo provedor para esse fim. Cada vez mais vamos ao fundo do poço com essa qualidade ruim de parlamentares no Brasil.

Perdemos mais uma vez

A Câmara aprovou  um novo e famigerado  fundo para financiar as eleições do ano que vem. A decisão já mostra um efeito negativo junto  a opinião pública.

E reforma?

A tão propalada reforma política teve como resultado principal a criação desse fundo. Desde o começo do debate da reforma, havia uma articulação para beneficiar politico. O valor foi reduzido de R$ 3,5 bilhões para cerca de R$ 2 bilhões. Infelizmente as pessoas se calam e nada fazem para protestar. Só nos resta esperar pela força das ruas.

Para eles a rapidez

Em uma velocidade extrema, pois foi assim, menos de 12 horas após a Câmara concluir a votação da reforma política, o Senado também aprovou  as mudanças na lei eleitoral para a disputa do ano que vem.

Enganando o povo

Vejam vocês o tamanho do absurdo, por meio de uma manobra, os senadores garantiram que, mesmo alterando o texto aprovado na Câmara, a proposta não precise passar por nova análise dos deputados e siga para a sanção. Para valer no ano que vem, o presidente Michel Temer precisa sancionar o projeto até amanhã. E você acha que temer não vai bater o martelo?

Contra o fundo eleitoral

Pelo menos alguns deputados da bancada federal  do PSB de Pernambuco afirmaram ter votado contra o fundo de financiamento das campanhas eleitorais.

Quem são?

Danilo Cabral, Tadeu Alencar, ambos do PSB e Guilherme Coelho do PSDB. Da bancada pernambucana teve mais gente que não apoiou a criação do Fundão eleitoral. Mas a indignação fica apenas na fala pois todos estarão recebendo dinheiro dos partidos para a campanha no ano que vem.

A via crucis de Alkmin

O governador  de São Paulo Geraldo Alckmin  já adiantou a sua equipe de governo que pretende fechar 2017 com pelo menos 10% das intenções de votos.  Vale lembrar que na última pesquisa  Datafolha ele apareceu com 8%, empatado com “amigo”  João Doria.

Quem paga a conta é você

Anote aí como nosso parlamento custa caro. De janeiro deste ano  até 15 de setembro último  a Câmara Federal autorizou 274 viagens internacionais de nossos deputados. Todas as viagens s anunciadas como “missão oficial”.

Como é?

O nobre deputado Newton Cardoso Jr., do PMDB mineiro, foi conhecer o Mercado de Maryland, EUA. Dois tucanos, Pedro Vilela (Alagoas) e Vanderlei Macris (São Paulo), além do deputado Cláudio Cajado (DEM - Bahia), passaram cinco dias em Paris num congresso de aviação. O negócio é ser deputado.

Wanderson e o parque

O vereador recifense Wanderson Florêncio (PSC), escolheu como projeto de vida deste mandato, conseguir fazer com que a prefeitura do Recife faça logo um projeto para o parque de Boa viagem. A érea escolhida será onde funciona o aeroclube. Vamos todos trabalhar pra isso sair do papel.


Tudo como dantes

Aldo Vilelaqua, 04/10/2017 - 13:12

Tudo muda e nada muda neste país chamado Brasil, mais uma vez todos os brasileiros foram passados para traz, pois a Câmara dos Deputados deverá votar nesta quarta-feira (4) um projeto que cria um fundo para financiar as campanhas eleitorais.  Vale dizer que esse projeto foi aprovado pelo Senado na semana passada e, nesta terça (3), os deputados fizeram questão de aprovar em regime de urgência máxima. O texto aprovado prevê a criação de um fundo com recursos públicos e vai estabelecer algumas  regras para a distribuição do dinheiro entre os partidos. Agora é preciso registrar que não há, porém, consenso entre os parlamentares sobre o conteúdo a ser aprovado hoje. Como as eleições  do ano que vem estão marcadas para 7 de outubro, os parlamentares  estão correndo contra o tempo para tentar aprovar as mudanças colocadas. Claro que isso tem uma razão, tudo tem que ficar pronto para valer em 2018. Diante da proibição de doações empresarias, os nobres políticos têm interesse em achar uma saída para bancar as campanhas e claro que esse dinheiro vai sair do meu e do seu bolso, mais uma vez todos fomos ludibriados pelo Congresso nacional.

Correu

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, garante que o Governo do presidente Michel Temer não avalia a privatização da Petrobras e que, neste momento, ela está fora de cogitação.

Desmentiu?

Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, segunda-feira passada, o ministro afirmou que acreditava que a privatização da Petrobras iria ocorrer, mas que não era possível tocar todas as agendas ao mesmo tempo.  Depois voltou no tempo e disse que não cogita-se isso agora. Então tá!

Vai ou não vai?

"Eu acho que isso [privatização da Petrobras] vai acontecer. É um caminho, mas o Governo não pode tocar todas as agendas ao mesmo tempo", afirmou o ministro FBF  durante o programa de tv. Vamos aguardar.

Falou demais

Pré-candidato à presidência da República em 2018, o deputado Jair Bolsonaro (PSC) foi condenado pela Justiça Federal do Rio de Janeiro a pagar R$ 50 mil a comunidades quilombolas e à população negra por danos morais. Bolsonaro termina se atrapalhando na corrida presidencial por ter a língua solta demais.

Minha gente!

Graças a pressão das mídias sociais e a imprensa que bateu forte na ação, o Tribunal de Justiça de Pernambuco cancelou o processo de aquisição de 60 celulares do tipo smartphone que seriam usados por magistrados.

Quanto?

O pregão eletrônico, que seria realizado, previa um gasto de R$ 258.749,00. Em nota publicada no site da instituição, o TJPE alegou que a medida foi tomada "diante do retorno obtido através das redes sociais e das críticas construtivas diretamente enviadas ao Judiciário estadual pela população". Em tempos de crise e de austeridade isso era um acinte  a sociedade.

O calvário de Aécio Neves

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-AL), posto em recolhimento noturno obrigatório pelo Supremo Tribunal Federal (STF), festa sendo abandonado aos poucos por seus pares à própria sorte.

Contra Aécio

No Senado, Dos 81 senadores, 79 estavam, aptos a votar. Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente do Senado, só votaria em caso de empate. E Aécio, pelas razões conhecidas, não poderia votar.

Números

Oito senadores faltaram à sessão. Dos 71 que votaram apenas 21 disseram “não” à proposta de deixar para o próximo dia 17 qualquer decisão quanto à punição imposta a Aécio pelo STF. Aos poucos Aécio vem definhando como político e deve mesmo pagar um preço alto pelas ações de bandidagem ao longo da vida pública.

A vergonha de ser brasileiro

Na expectativa de barrar o mais rapidamente possível, na Câmara, a denúncia da Procuradoria-Geral da República, o presidente Michel Temer recebeu nesta terça-feira mais de 50 deputados e prometeu ajudar a todos para salvar a pele de mais uma denúncia. Agora o presidente mais impopular da história do Brasil está comprando FIADO os deputados corruptos que estão se vendendo a qualquer preço

Paulo pede, Bruno atende?

O governador Paulo Câmara esteve em reunião  com o ministro das Cidades, Bruno Araújo. Paulo foi pedir ajuda ao ministro que ajude o estado em pleitos para que o Ministério das cidades   coloque obras de saneamento nas regras da Instrução Normativa 14, permitindo que a Compesa tome empréstimos em torno de R$ 350 milhões, usando recursos do FGTS.


A reforma política “deles”

Aldo Vilelater, 03/10/2017 - 08:29

Após várias  negociações entre os partidos, o relator na Câmara da reforma política, deputado Vicente Cândido (PT-SP), apresentou na calada da noite uma nova versão do seu texto a fim de tentar chegar a um acordo para aprovar a criação de um fundo eleitoral para financiar as campanhas do ano que vem. São vários os pontos colocados e o novo texto traz regras para a distribuição dos recursos do fundo. Acreditem os senhores e senhoras mas a expectativa é conseguir apoio para que ele seja votado no plenário nesta terça-feira (3).

Os nobres parlamentares correm contra o tempo para aprovar as mudanças porque, para valerem já nas eleições de 2018, elas precisam ser aprovadas até sexta-feira (6), um ano antes do pleito. Por traz de tudo isso um único objetivo é tentar votar na Câmara o  projeto que cria o fundão, mas com o compromisso do Palácio do Planalto de vetar pontos considerados polêmicos pelos deputados. De novo eles votam para eles, com eles e por eles, somente pensando neles. Essa  estratégia é uma saída para que o texto passe sem precisar voltar ao Senado. Isso porque, caso a Câmara modifique a proposta, ela precisará ser reanalisada pelos senadores. O novo texto do relator viria a complementar esses itens a serem retirados.

Como fica?

Pela Câmara dos deputados o novo texto se apresenta com os seguintes pontos para distribuição do fundo eleitoral: 2% igualmente entre todos os partidos, 35% entre os partidos com pelo menos um representante na Câmara dos Deputados, proporcionalmente aos votos obtidos por eles na última eleição para a Câmara dos Deputados e 48% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 10 de agosto. Para complemento teremos , 15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 10 de agosto.

Já o Senado  pensa diferente

Os senadores querem 2% igualmente entre todos os partidos, 49% entre os partidos proporcionalmente aos votos obtidos por eles na última eleição para a Câmara dos Deputados; 4% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 10 de agosto de 2017. Nas eleições subsequentes  pela proposta do Senadol, será considerado o número no último dia da sessão legislativa anterior ao ano eleitoral.

Mais números

O Senado federal ainda quer 15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 10 de agosto de 2017. Nas eleições subsequentes, será considerado o número no último dia da sessão legislativa anterior ao ano eleitoral. Resta saber como vão afinar isso e olha que o prazo final é essa semana.

Primeira batalha vencida

Suspensa em decisão liminar, o processo de dissolução da executiva do PMDB em Pernambuco. Essa ação foi uma resposta ao presidente nacional da legenda Romero Jucá que quer entregar o comando da sigla ao Senador Fernando Bezerra Coelho.

FBC desafia  ao PMDB em Pernambuco

O senador Fernando Bezerra Coelho garantiu que a decisão da justiça de se antecipar  a executiva nacional e impedir a dissolução do diretório do PMDB de Pernambuco, não vai ter efeito algum sobre o processo iniciado para a ida dele ao partido. E agora ? quem tez razão?

Preocupados

O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) recebeu no seu escritório, o deputado Ricardo Costa. Ambos Abordaram assuntos sobre a situação do partido no Estado.

Ciro Gomes presidente

Esse é o desejo já escancarado do presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi. Lupi vê com bons olhos o resultado da pesquisa Datafolha de intenções de voto para as eleições 2018, divulgada no fim de semana.

Ciro já

O partido vai lançar Ciro Gomes, ex-governador do Ceará. Ainda que concorra com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aliado de longa data da legenda, é uma candidatura "irreversível” foi o que disse o “ dono “ do PDT.

Vai acabar

O juiz federal Sérgio Moro disse que os trabalhos da operação Lava Jato em Curitiba estão perto do fim e, ao mesmo tempo, considerou difícil prever qual será seu futuro após sua atuação na operação. Moro ainda afirmou que não existe a menor possibilidade de ser candidato à Presidência da República.

Jungmann e Dodge

Raquel Dodge e Raul Jungmann tem novo encontro hoje (3 de outubro), para conversar sobre a criação de uma força-tarefa no intuito cuidar da situação da segurança pública no Rio de Janeiro.