Adriano Oliveira

Adriano Oliveira

Conjuntura e Estratégias

Perfil:Doutor em Ciência Política. Professor da UFPE - Departamento de Ciência Política. Coordenador do Núcleo de Estudos de Estratégias e Política Eleitoral da UFPE.

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Podcast: Paulo Guedes ameaça o presidente Bolsonaro?

O cientista avalia as decisões tomadas pelo Ministro da Economia do governo

Adriano Oliveirasex, 20/09/2019 - 09:18

No podcast desta sexta-feira (20), o cientista político Adriano Oliveira analisa as decisões tomadas pelo Ministro da Economia do governo. Para ele, as suas ações podem ameaçar a popularidade do presidente. Adriano aponta alguns pontos positivos em Paulo Guedes, como a defesa das privatizações e reformas, entretanto, questiona outras ações que podem ser prejudiciais para Bolsonaro.

Uma delas é o fato de ele ignorar a grande desigualdade social do país, não falando sobre políticas de inclusão social. O excesso de liberalismo faz com que não exista agenda social. Se isso continuar, para o cientista, a população pode começar a tirar o apoio ao presidente, não apoiando, inclusive, os candidatos dele nas eleições municipais de 2020. Se o emprego e a renda não aumentarem, as próximas eleições podem estar comprometidas.

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do Leia Já, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições, no formato de podcast, às segundas e sextas-feiras. 


Podcast: A autonomia da Polícia Federal e o teto de gastos

O cientista avalia o cenário político brasileiro

Adriano Oliveiraseg, 16/09/2019 - 10:14

No podcast desta segunda-feira (16), o cientista político Adriano Oliveira avalia os conflitos existentes dentro da Polícia Federal, que está dividida entre os que apoiam e os que não apoiam as decisões do presidente Bolsonaro sobre a instituição. Segundo a imprensa, o receio é que a autonomia da instituição venha a ser perdida em virtude da demissão do atual chefe da PF e da consequente nomeação, que pode não ser feita por Moro, Ministro da Justiça, posição que normalmente faz essa escolha. Adriano aponta que, provavelmente, essa escolha de chefia seja feita a partir de uma comunicação do Ministro e do presidente, entretanto, para o cientista, o problema é gerado quando Bolsonaro traz isso à tona, sugerindo um controle sobre a PF, o que gera descrédito da instituição. Como fica a figura de Moro perante isso?

Outro ponto avaliado por Adriano são as decisões que o presidente vem tomando, se baseando nas avaliações de Paulo Guedes, Ministro da Economia. Uma delas é a não ampliação do teto de gastos, que não será ultrapassado. Entretanto, o cientista questiona se, daqui a alguns meses, essas ações não surtirem efeito de melhora de emprego e renda, se o presidente continuará apoiando as medidas de Guedes.

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do Leia Já, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições, no formato de podcast, às segundas e sextas-feiras.


Podcast: A democracia brasileira está ameaçada?

Para o cientista, existem ruídos mas nada realmente concreto

Adriano Oliveirasex, 13/09/2019 - 12:47

No podcast desta sexta-feira (13), o cientista político Adriano Oliveira faz uma análise sobre um tema que constantemente vem sendo debatido: a existência ou não de ameaça à democracia brasileira. Para Adriano, não existe nada concreto, apenas ruídos, como as Medidas Provisórias do presidente Bolsonaro, que visam a desobrigação das empresas de publicarem editais em veículos de comunicação. Não é a ação que incomoda, mas a forma como a informação é passada, que dá a atender que seria algo feito com o intuito de diminuir as receitas dos veículos, atingindo indiretamente a liberdade de expressão.

Outro ruído é a recente fala de um dos filhos do presidente, Carlos Bolsonaro, que afirmou que não é possível fazer reformas em uma democracia, que essa atrapalha as mudanças. O cientista aponta que, dependendo da popularidade do presidente em 2022, ele pode ter um discurso de adiamento das eleições. Discurso que pode ser embasado na necessidade de impedir a volta de um partido da esquerda ao poder, por exemplo.

Esses e outros indícios não revelam nada concreto, mas as instituições públicas e imprensa devem ficar atentas.

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do Leia Já, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições, no formato de podcast, às segundas e sextas-feiras. 


Podcast: O teto de gastos é necessário, assim como uma agenda para a inclusão social

O cientista político analisa as possibilidades de gastos do Governo

Adriano Oliveiraseg, 09/09/2019 - 09:54

No podcast desta segunda-feira (09), o cientista político Adriano Oliveira avalia a possibilidade da quebra do teto fiscal, assunto debatido no Governo e na Câmara no final da semana passada. Há uma discussão sobre a possibilidade de rompimento da faixa limite de gasto para o Governo, que já foi atingida para 2020. Guedes e Maia são contrários ao rompimento, assim como Bolsonaro, que mudou de ideia após conversa com o Ministro da Economia.

Para Adriano, o limite é necessário, entretanto, quando houver a volta do crescimento econômico, é preciso que haja um maior investimento na saúde e na educação. O cientista afirma que o discurso de Guedes é liberalizante, sem incluir os pobres ou melhorias do serviço público para inclusão social. Apesar das reformas administrativas, que são positivas, o corte do orçamento do Minha Casa Minha Vida e das universidades atingirá, sobretudo, às classes mais baixas.

O programa "Descomplicando a Política" é exibido na fanpage do Leia Já, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições, no formato de podcast, às segundas e sextas-feiras.


Podcast: Morismo x Bolsonarismo

O cientista político destaca a disputa existente entre Sérgio Moro e Jair Bolsonaro

Adriano Oliveirasex, 06/09/2019 - 09:28

No podcast desta sexta-feira (06), o cientista político Adriano Oliveira destaca a disputa existente entre o Ministro da Justiça Sérgio Moro e o Presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). De acordo com o cientista político, tanto o "Bolsonarismo" como o  "Morismo" são 'produtos' derivados da Lava Jato, logo, juntos, criaram o antilulismo.

Adriano Oliveira destaca que Jair Bolsonaro e Sérgio Moro eram aliados e conseguiram vencer as eleições, em 2018. Porém, são concorrentes, uma vez que, tanto o "Bolsonarismo", quanto o "Morismo", possuem os mesmos eleitores, ou seja, ambos, disputam por espaço, no mesmo ambiente.

Ainda segundo ele, o fortalecimento do "Morismo" enfraquece o "Bolsonarismo" e vice-versa. Mas  ressalta também a importância dos dois se manterem aliados, apesar da concorrência. O cientista político reforça que se Jair Bolsonaro e Sérgio Moro pretendem disputar as eleições de 2022, será preciso que um deles saia de cena, já que a esquerda estará no segundo turno da eleição presidencial.

O programa "Descomplicando a Política" é exibido na fanpage do Leia Já, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições, no formato de podcast, às segundas e sextas-feiras.


Podcast: As últimas pesquisas revelam que Bolsonaro precisa mudar

Cientista avalia os motivos que fazem a rejeição do presidente aumentar

Adriano Oliveiraseg, 02/09/2019 - 10:12

No podcast desta segunda-feira (02), o cientista político Adriano Oliveira analisa a mais recente pesquisa do Datafolha, disponibilizada hoje (02) e que mostra que o presidente está com 38% de reprovação e 29% de aprovação, ficando 30% dos entrevistados acreditando que o governo seja regular. Adriano destaca que essa reprovação ainda não é uma tragédia, mas o pode ser no futuro, principalmente quando se avalia o crescimento da reprovação, que em abril era de 23%. 

Avaliando o primeiro ano de governo dos últimos presidentes (Dilma, Lula e FHC), Bolsonaro é o que tem o maior índice de rejeição no mesmo período. 

Para Adriano, o presidente se mostra incerto quanto ao seu estilo pessoal (interferência em instituições, enfrentamento de ambientalista e de Macron, entre outros), o que pode ser um dos motivos de ameaça a sua popularidade. A falta de agenda social no seu governo pode ser apontado como outro motivo para o aumento da reprovação, uma vez que são os mais pobres que rejeitam o governo. O cientista aponta que o presidente precisa mudar o seu estilo para recuperar popularidade.

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do LeiaJá, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições no formato de podcast, as segundas e sextas-feiras. 

Confira mais uma análise a seguir:


Podcast: O aumento do PIB e boas notícias para governadores e prefeitos

Cientista avalia a economia dos próximos meses

Adriano Oliveirasex, 30/08/2019 - 09:19

No podcast desta sexta-feira (30), o cientista político Adriano Oliveira analisa o crescimento de 0,4% da economia brasileira no segundo trimestre, dado informado ontem. Esse número é resultado da recuperação da construção civil e do aumento do setor de serviços e pode ter consequências positivas para Bolsonaro tanto em 2020 (eleições municipais) quanto em 2022.

Entretanto, Adriano frisa que essas consequências positivas para o presidente só acontecerão se o aumento do PIB se mantiver ou crescer. Apesar do pensamento positivo do cientista, ele demonstra preocupação pela postura do próprio Bolsonaro, que se mostra instável. Exemplo é a crise ambiental pela qual o país passa e que foi consequência das falas do presidente e do seu ministro do meio ambiente; que, após as repercussões negativas, voltou atrás em muitos pontos, mostrando que pode ser controlado.

Outro ponto destacado por Adriano é a certeza da liberação dos recursos do excesso do pré-sal nos próximos meses. Esses recursos poderão ser distribuídos para municípios e estados, e darão fôlego para os candidatos da situação, o que pode gerar obras e possíveis reeleições. 

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do LeiaJá, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições no formato de podcast, as segundas e sextas-feiras. 

Confira mais uma análise a seguir:


Podcast: Os movimentos de rua são contraditórios e escondem a verdade

Adriano questiona se o presidente quer que as instituições funcionem para todos

Adriano Oliveiraseg, 26/08/2019 - 09:07

No podcast desta segunda-feira (26), o cientista político Adriano Oliveira levanta questionamentos sobre as manifestações que aconteceram ontem (25) em várias cidades do Brasil. Ele aponta a contradição das pautas desses movimentos que foram às ruas por serem contrários à lei do abuso de autoridade (aprovada no Congresso); foram em favor de Moro; em favor da chefia do Ministério Público por parte de Deltan Dallagnol, entre outros.

Entretanto, Adriano aponta que Bolsonaro é a figura que converge a essas pautas, uma vez que ele enfraqueceu a figura do ministro da justiça, desautorizando Moro (afirmando que o presidente era quem mandava na polícia federal, entre outros); são os filhos dele que já se colocaram contra Dallagnol, entre outros.

O cientista ainda aponta que as constantes interferências que o presidente faz sobre as instituições (PF, COAF, Receita Federal) mostram que ele não pode ser o sujeito chave para a defesa das pautas dos manifestantes dos movimentos de ontem. Por isso, Adriano questiona se o presidente quer que as instituições funcionem para todos. Os manifestantes precisam encontrar um novo sujeito que, talvez, pode ser Sérgio Moro, que se sair do governo pode ser um candidato para 2022.

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do LeiaJá, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições no formato de podcast, as segundas e sextas-feiras. 

Confira mais uma análise a seguir:


Podcast: O presidente vive do conflito e o Brasil pode desandar

O cientista político destaca a atuação de Bolsonaro

Adriano Oliveirasex, 23/08/2019 - 09:15

No podcast desta sexta-feira (23), o cientista político Adriano Oliveira destaca a postura do Presidente Jair Bolsonaro na condução do país. Segundo ele, o gestor está sempre gerando conflitos em suas atuações. Para Adriano, o presidente venceu a eleição baseado em conflitos. A Lava Jato, a guerra ideológica, entre outros, foram fatores que possibilitaram a vitória do candidato do PSL. O cientista político ressalta ainda que Bolsonato despreza todas as ideias que vão de encontro as dele.

Ainda segundo Adriano, no exercício da Presidencia da República, no fazer da política, é preciso cooperação e negociação.

O programa "Descomplicando a Política", é exibido na fanpage do Leia Já, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições, no formato de podcast, as segundas e sextas-feiras.


Podcast: Por que o presidente interfere na Polícia Federal e Receita Federal?

A interferência nas instituições causa o enfraquecimento das mesmas

Adriano Oliveiraseg, 19/08/2019 - 09:06

No podcast desta segunda-feira (19), o cientista político Adriano Oliveira levanta questionamentos sobre as constantes interferências que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vem querendo fazer sobre as instituições públicas. Nas últimas semanas, o presidente já alegou que tem interesse, entre outros, de nomear o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro - alegação que teve uma resposta dos atores da PF, que ameaçaram demissão coletiva e que gerou um “recuo” do presidente.

Adriano faz uma observação acerca do silêncio do Ministro da Justiça Sérgio Moro que, diferente das atitudes enquanto juiz, quando se mostrava altivo e bem presente na imprensa, atualmente tem ficado calado - mesmo quando as ações envolvem instituições com as quais ele tem relação, como é o caso da PF e foi o caso do COAF. Bolsonaro pediu a demissão do presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeira, Roberto Leonel, após o órgão criticar uma decisão de Dias Toffoli (STF) que beneficiou Flávio Bolsonaro, filho do presidente.

O cientista mostra preocupação quanto a essas atitudes do presidente, uma vez que ações de interferência como essas geram o enfraquecimento das instituições. Justamente instituições que contribuíram, e muito, para o andamento da Lava Jato, operação sobre a qual Bolsonaro fez ampla defesa durante sua campanha eleitoral.

O programa Descomplicando a Política é exibido na fanpage do LeiaJá, em vídeo, toda terça-feira, a partir das 15h. Além disso, também é apresentado em duas edições no formato de podcast, as segundas e sextas-feiras. 

Confira mais uma análise a seguir: 

Páginas