Aldo Vilela

Aldo Vilela

Jornalista

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

A parcialidade da mídia nas eleições tem sido um fato novo por ser escancarado agora em 2018

Aldo Vilelaqua, 24/10/2018 - 09:18

Causa impressão como estamos acompanhando estas eleições presidenciais. Pela primeira vez na história deste país pós redemocratização grande parte da mídia brasileira está tomando partido e escancarando suas pretensões partidárias. Grandes jornais, rádios e televisões ou seja a mídia tradicional toma lado e estampa as capas as manchetes e os telejornais contra a candidatura de Jair Bolsonaro do PSL, incrível mas a mídia toma lado sim, e é muito visível que repito boa parte é contra a candidatura do candidato que não compactua com as ideias de muitos da mídia. Onde está a imparcialidade do jornalismo, de quem faz o jornalismo e das empresas de comunicação, se não simpatiza com a candidatura do Bolsonaro como muita gente não simpatiza, qual a razão de usar o espaço forte para bater de maneira geral na candidatura do mesmo. O que estamos vendo é uma campanha onde a imprensa toma lado e claramente não aceita a colocação nem pontuação de Jair Bolsonaro. Demorou mas o momento chegou e a grande mídia se mostra parcial e tendenciosa em um processo político que está sendo destruído pelas péssimas conduções destas empresas.

Mentiras

Podemos classificar essa campanha de a campanha mais mentirosa do mundo, o PT segue mentindo e muito enganando a sociedade, O PSL tenta colar um discurso de ordem e isso vem pegando , os números mostram isso.

Ibope

O Ibope divulgou, há pouco, o resultado da segunda pesquisa do instituto sobre o 2º turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado entre domingo e hoje e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 57%

Fernando Haddad (PT): 43%

Na pesquisa anterior, Bolsonaro tinha 59% e Haddad, 41% dos votos válidos.

Tudo normal

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, afirmou, que as instituições brasileiras são “sólidas” e que o segundo turno das eleições, no próximo domingo, ocorrerá “em clima de total normalidade”. A declaração foi dada após cerimônia em Brasília para a entrega da Ordem do Mérito Aeronáutico, que contou com a presença do presidente Michel Temer.

Mendigando apoio

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, fez um movimento de aproximação com tucanos após a declaração do filho de Jair Bolsonaro sobre "fechar o Supremo Tribunal Federal". Além de procurar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Haddad telefonou para o senador Tasso Jereissati, um dos principais nomes do PSDB.

COMENTÁRIOS dos leitores