Raquel Cavalcanti

Raquel Cavalcanti

Diário Internacional

Perfil: Jornalista e executiva de comércio exterior e relações internacionais..

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

O peso de uma medalha americana

Raquel Cavalcantiqua, 08/08/2012 - 11:28

A política fiscal será mesmo um dos temas centrais de discussão na campanha presidencial este ano nos Estados Unidos. É que o fisco norte-americano, sob a orientação democrata, não dá folga nem para os campeões olímpicos e cobra impostos até sobre as medalhas conquistadas pelos atletas vencedores.

Um atleta que ganhar o ouro em Londres, por exemplo, receberá do Comitê Olímpico uma quantia de US$ 25 mil. Já para aqueles que ganharem prata e bronze, os valores são de US$15 mil e US$10 mil, respectivamente. O imposto cobrado pelo tesouro estadunidense pode chegar até 35% do valor do prêmio concedido pelo COI. Se consideradas as 56 medalhas ganhas pelo país até o último domingo, serão, aproximadamente, mais R$ 2,1 milhões de receita para os cofres públicos do país.

A carga tributária incidente sobre a sociedade é historicamente uma fenda entre as correntes democrata e republicana nos Estados Unidos. Os republicanos, conservadores, são contra o aumento do volume de impostos. Já os democratas, em especial em momentos de crise econômica e desemprego, recorrem à política fiscal expansionista como ferramenta para o incremento de políticas sociais, como o plano de saúde e o auxílio moradia.

A proposta do presidente Barack Obama de beneficiar quem ganha menos de 250 mil dólares por ano e taxar quem ganha mais do que este valor colide com as expectativas da população mais liberal e é do desagrado dos conservadores. Já a lei de reajuste tributário, que ficou conhecida com “Lei Buffett” (declaradamente apoiada pelo milionário investidor Warren Buffet), propôs uma taxação mínima aos milionários norte-americanos e foi prontamente rejeitada pelo congresso.

Às vésperas das eleições, contudo, até os líderes democratas e o próprio Obama defendem um projeto de lei que tramita no congresso para criar uma isenção tributária para os que ganham medalhas nos Jogos Olímpicos. Não se pode brincar, afinal, com o sentimento patriota dos americanos ao ver suas estrelas nacionais, como Michael Phelps e a mais nova queridinha da América, Missy Franklin, encrencados com o leão.

Aliás, apenas o nadador Michael Phelps, caso a lei não seja aprovada, terá de pagar nada menos que R$ 82,6 mil pelos quatro ouros e duas pratas em Londres. Para Phelps, talvez, não fosse de todo mal a escassez de medalhas da delegação brasileira...

COMENTÁRIOS dos leitores