Mercado de franquias no Brasil: veja onde investir em 2024

O franchising tem conquistado espaço nos últimos anos, mostra pesquisa

Mercado de franquias no Brasil: veja onde investir em 2024

Nos últimos anos, o setor de franquias tem se fortalecido no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising, a ABF. De 2021 para 2022, o mercado teve um aumento nominal de 14,3%, com faturamento superior a R$ 211 bilhões. Já para o 2023, a previsão é que o faturamento aumente entre 9,5% e 12%, além de 10% em unidades e 4% em redes.

Vitor Abreu, analista do Sebrae Pernambuco, explica que a franquia é um empreendimento em que o proprietário da marca e de um modelo de negócio está pronto para ser replicado. Então o empreendimento é um negócio ‘padronizado, produtizado e preparado para ser replicado seguindo uma determinada linha de padrões’, seja padrões de comunicação, de identidade visual, de operacionalização, de execução de um serviço ou de entrega de um produto. 

São diversas marcas que contam com franquias, como o Boticário, McDonald’s, Cacau Show, Sal e Brasa, Bonaparte, Yes Cosméticos, entre outros. São diversos setores que podem envolver o franchising e por isso atraem diferentes franqueados, que são os empreendedores que abrem a franquia, seguindo os padrões do franquiador.

“Existem vários modelos de negócio em franquia e a gente pode dizer que existem modelos de franquia para todos os tipos de empreendedor. Porém, algumas marcas definem especificidades de perfil [de franqueado]. Então não necessariamente a pessoa vai poder ser dona ou vai poder entrar em qualquer rede, em qualquer marca, porque algumas podem ter limitações ou delimitações”, explica Abreu.

As especificidades do perfil podem ir desde à experiência do empreendedor, quanto ao know-how prévio antes de entrar na franquia ou à capacidade de investimento. Independente destas exigências, o analista reforça que são diversos modelos que podem se adaptar a vários perfis de empreendedores. Esta forma de trabalhar é o que tem atraído mais profissionais para o mercado.

Vitor destaca que, com exceção do período mais sério da pandemia, os números de franchising nos últimos anos são de crescimento, seja em faturamento, ou em número de unidades franqueadas e de unidades franqueadas. Algumas pesquisas mostram até um aumento de faturamento maior do que o varejo, afirma o entrevistado:

“O franchise, em linhas gerais, sempre tem apresentado um crescimento. Mesmo que hora esse crescimento é um pouco mais acelerado, e hora um pouco menos, mas eles sempre apresentam um perfil de crescimento, inclusive quando a gente olha para faturamento. Na maioria das vezes o crescimento de faturamento no franchise é maior do que o crescimento do faturamento do varejo. Então isso é um indicador que mostra que o modelo de franquias é um modelo sólido.”

Na hora de investir, é comum ter muitas dúvidas de onde apostar. Abreu explica que o franchising oferece algumas vantagens, como uma segurança maior para o empresário, mesmo para quem está empreendendo pela primeira vez, pois a franquia segue um modelo padronizado, testado e aprovado. Então, o mercado é um ‘atalho’ em termos de forma de empreender, além de servir como um aprendizado na forma de operar um negócio. 

O franchising envolve diferentes tipos de setores, entre eles estão hotelaria e turismo, alimentação – food service e saúde, beleza e bem-estar, grandes destaques do ano de 2022, segundo pesquisa da ABF. O analista do Sebrae explica que estes segmentos reagiram positivamente após a pandemia em questões gerais, e com as franquias não foi diferente. 

O segmento de hotelaria e turismo teve uma alta de 24,5% entre 2021 e 2022. Já em alimentação e food service, o aumento foi de 21,5%, mesmo aumento do setor de saúde, beleza e bem-estar. Para o próximo ano, Vitor acredita que o franchising vai continuar na mesma linha da tendência de consumo mundial, sem mudar a rota e seguir com o crescimento de novas áreas.

“Os segmentos de saúde e bem-estar, você pega estética, por exemplo, atividades físicas, atividades de serviços em saúde… Tudo isso tem apresentado um crescimento muito grande. O próprio setor de saúde é recente no franchising, quando a gente compara com os outros, ainda está aprendendo e deve crescer muito ainda, porque a base é muito pequena, é um serviço novo”, declara o profissional.

O especialista também defende que o espaço de serviços ou de setores mais tradicionais, como de alimentos, também não devem perder a força no próximo ano. Mesmo com o surgimento de novos segmentos, as franquias conseguem se colocar mantendo seu crescimento. A expectativa para 2024 é positiva, assim como nos últimos dois anos. 

“Existe um otimismo hoje na economia, existe um otimismo também no franchising. Hoje, inclusive, o próprio franchising passa por um processo de amadurecimento muito grande. O que se espera é que as marcas estejam cada vez mais maduras. Não é só o crescimento do setor em si, mas também o amadurecimento. (…) Para que elas não só cresçam em quantidade, mas cresçam de forma sustentável, cresçam também em qualidade”, explica.

As expectativas não medem apenas o aumento de faturamento, mas um conjunto de pontos. Abreu destaca que a lei de franchising foi atualizada no final de 2019, mas, por causa da pandemia, ela só foi olhada a fundo em 2022. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) também aparece positivamente no sentido de profissionalizar cada vez mais as redes, o franqueador e o franqueador.

Apesar do cenário otimista, o analista reforça que o empreendedor que deseja investir em uma franquia pesquise e estude com outros franqueados para conhecer como a rede funciona e se prepara antes de entrar nela. Mesmo com o mercado positivo, é importante ter cuidado na hora de decidir onde investir. 

O Sebrae e a ABF afirmam que o mercado de franquias apresenta grande capacidade de adaptação diante de adversidades na economia do Brasil, como a pandemia. O franchising se coloca, segundo as instituições, como um setor de “resiliência, um motor de crescimento e geração de empregos no país”.