Brasil é o 2º país que mais deve contratar no 4º trimestre

Quantidade de empregadores que desejam contratar até o fim do ano é de 48%

Brasil é o 2º país que mais deve contratar no 4º trimestre

A empresa ManpowerGroup realizou uma pesquisa de expectativa de emprego – Q4 2023 para o quarto semestre do ano. O estudo mostrou que o Brasil tem uma alta intenção de contratações e ocupa o segundo lugar no ranking global entre os países que mais pretendem contratar.

Os dados são levantados pela subtração de empregadores que planejam fazer reduções na equipe daqueles que planejam contratar. A expectativa líquida de empregos do Brasil é de +38%, um aumento de 5 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior, que era de +33%.

A análise também aborda que a porcentagem de empregadores que desejam contratar aumentou um ponto percentual, de 47% para 48%, e os que procuram contratar menos caiu de 15% para 13%. São Paulo é o estado com maior porcentagem de possibilidade de contratação, com 44%, seguido de Minas Gerais com 36%.

Os setores mais favoráveis a criar novos postos de trabalho no país é o de Tecnologia da Informação (46%), bens de consumo e serviço (40%), finanças & imobiliário (38%), transporte, logística e automotivo (36%), assistência médica e ciências da vida (33%) e, em último lugar, indústria e materiais (28%).

Assim como no Brasil, TI lidera as pesquisas de setores no âmbito global também, o ramo está na frente de finanças e imobiliário (33%), serviços de comunicação (31%), saúde e ciências da vida (31%), energia e serviços de utilidade pública (31%) e por fim, indústria e matérias (28%).

A maioria das empresas propensas à contratar no quarto trimestre são as grandes companhias, com 43%, com um aumento de seis pontos percentuais do trimestre anterior. As microempresas tiveram um aumento considerável, de 22% para 37%. Já as médias aumentaram apenas três pontos percentuais, com 35% para este trimestre.

Entre os países analisados, o Brasil aparece na segunda colocação em intenção de contratar, ficando empatado com a Suíça com +38% e abaixo da Costa Rica, com +41%. Os países com percentual mais baixo foram a Argentina, República Tcheca e Japão, todos com +11%.

A pesquisa mostra que 54% dos empregadores pretendem contratar mais funcionários temporários até o próximo ano. O gerente nacional da MenPowerGroup Brasil, Nilson Pereira, defende que as vagas aparecem, mas não há talentos qualificados para preenchê-las.

“A escassez de talentos é uma realidade no mundo todo e as empresas precisam de estratégias para superar esse gap. Além de olhar atentamente para soft skills, é importante considerar pools de talentos diversos, que trarão inovação com vivências distintas. O encontro de gerações no mundo do trabalho pode e deve ser incentivado, e saber que as empresas brasileiras, em um cenário de rápida transformação digital, estão em busca de profissionais mais maduros demonstra que estamos aprendendo e valorizando competências fundamentais”, declara Pereira.