Pesquisa: 11% das pessoas já sofreram racismo no trabalho

Realizado pela plataforma Taqe, levantamento apresenta dados referentes à raça, classe, gênero e faixa etária

Pesquisa: 11% das pessoas já sofreram racismo no trabalho

Uma pesquisa realizada pela plataforma de empregabilidade Taqe mostra dados referentes ao preconceito no mercado de trabalho. O levantemento, que contou com nove mil respondentes, aponta que 8% das pessoas já sofreram algum tipo de preconceito. Além disso, os dados expõem que 27% dos participantes disseram que já sofreram mais de um tipo de preconceito.

Realizando um recorte de raça, a pesquisa apresenta um cenário em que 11% dos respondentes afirmam que sofreram esse tipo de discriminação no ambiente profissional, sendo, 24% de pessoas pretas, 12% indígenas, 7% asiáticos e 5% pardos. No que se refere à classe, 10% alegam ter sofrido com algum tipo de preconceito. Outro dado apresentado no estudo revela que 8,4% das pessoas sofreram preconceito por gênero. Fazendo também um recorte com pessoas acima de 40 anos, 23% relataram já ter sofrido discriminação por conta da sua idade.

“Os números são reflexo de um mercado que não compreendeu o valor da diversidade e o papel das empresas no desenvolvimento de uma sociedade mais justa e equitativa. Como uma saída para minimizar o problema e ter um olhar para diversidade, algumas empresas têm optado pela formação de jovens em programas de entrada como aprendizagem, estágio, trainee, buscando maior participação de populações minorizadas em termos de raça, gênero, orientação sexual e situação socioeconômica, por exemplo”, afirma Ana Correa, Diretora de Produto da Taqe.