Nova Zelândia antecipa retomada da educação internacional

Estudantes estrangeiros poderão desembarcar no país a partir de 31 de julho de 2022

por Elysa Assis sex, 13/05/2022 - 15:52
Divulgação/Anik Raghubanshi O governo da Nova Zelândia anunciou a antecipação de vistos para estudantes internacionais Divulgação/Anik Raghubanshi

O Governo da Nova Zelândia anunciou a antecipação de vistos para estudantes internacionais. Antes, a abertura de fronteiras estava prevista para outrbro, mas, para quem for estudar presencialmente nas instituições de ensino do país, passa a valer a partir de 31 de julho.  

O ministro da educação da Nova Zelândia, Chris Hipkins, estará no Brasil nos dias 2 e 3 de junho para reuniões com auoridades do setor, instituições de ensino e profissionais da área de educação internacional. O objetivo da visita oficial é fortalecer laços educacionais entre os países e abrir caminhos para novas parcerias que promovam a mobilidade acadêmica de estudantes e pesquisadores brasileiros e neozelandeses. 

“A Nova Zelândia está reabrindo totalmente para estudantes internacionais e o governo está comprometido em ajudar a revigorar e fortalecer o setor”, afirma o ministro da Educação da Nova Zelândia, Chris Hipkins. 

Antes da pandemia, o setor de educação internacional era a quinta maior fonte de receitas da economia neozelandesa, com um faturamento anual estimado em torno de 5 bilhões de dólares neozelandeses, equivalente a quase 17 bilhões de reais. Com a reabertura completa das fronteiras do país, permitindo a retomada de estudantes de todos os países, o país deve rever a estratégia de longo prazo para o setor. 

“A atualização da Estratégia de Educação Internacional serve para reconhecer que estamos em um momento muito diferente de onde estávamos em 2018 e, à medida que as fronteiras reabrem, precisamos apoiar a educação internacional para voltar ainda mais forte do que antes”, aponta o ministro Chris Hipkins. 

“É hora de mostrar ao mundo que a Nova Zelândia está aberta para a educação – e damos as boas-vindas aos alunos”, finaliza Hipkins. 

Para o planejamento de estudos na Nova Zelândia, a Education New Zealand (ENZ), agência do governo para a promoção da educação internacional, conta com uma página voltada ao público brasileiro no Linkedin, além do site interativo e informativo que apresenta os cursos e as instituições neozelandesas em diferentes níveis de ensino. 

 

COMENTÁRIOS dos leitores