Empresa comemora aplicação remota de 19 milhões de provas

A startup Prova Fácil oferece serviços como reconhecimento facial para avaliações

por Lara Tôrres ter, 15/12/2020 - 16:01
Pixabay . Pixabay

A suspensão das aulas presenciais no ano de 2020 em decorrência da pandemia de Covid-19 fortaleceu empresas de tecnologia aplicada ao ensino e aprendizado, devido à necessidade de dar seguimento aos calendários letivos, por meio de atividades a distância. A startup Prova Fácil, que oferece soluções para realizar avaliações em ensino remoto, foi uma das beneficiadas por essa realidade e fechará o ano com crescimento de 40% devido à conquista de novos clientes e quase 700 mil novos usuários (gestores educacionais, professores e estudantes). 

Ao todo, foram 19 milhões de provas aplicadas e 3 milhões de novos acessos à plataforma. Entre os serviços oferecidos, uma novidade deste ano foi uma ferramenta de reconhecimento facial de alunos durante a realização das provas, além de um sistema de browser fechado (quando a prova começa o navegador entra em modo tela cheia, sem elementos de navegação, e só fecha após o fim da resolução das questões). 

Para Adriano Guimarães, CEO da empresa, tais ferramentas possibilitam a mesma segurança das provas presenciais, mas no ensino remoto. “Durante a pandemia nossa solução viabilizou a continuidade do ensino em todo o Brasil, permitindo que as avaliações fossem realizadas remotamente da mesma forma que na sala de aula”, disse ele.

Guimarães aposta, ainda, nas vantagens que as instituições de ensino podem ter com o Prova Fácil para projetar um 2021 de crescimento forte para a empresa. “Com a implementação, todas as etapas avaliativas são concluídas rapidamente. A ferramenta pode gerar até 35% de redução nos custos operacionais, 70% de diminuição do tempo gasto com correção de provas e 92% de redução nos pedidos de revisão de prova”, afirmou o CEO. 

LeiaJá também

--> Pesquisa: 67% dos alunos não se organizam no estudo remoto

COMENTÁRIOS dos leitores