Estudo revela profissões mais afetadas pela crise da Covid

Análise mostra, também, os segmentos menos afetados

por Lara Tôrres seg, 26/10/2020 - 16:22
Ana Volpe/Agência Senado . Ana Volpe/Agência Senado

Com as dificuldades econômicas causadas pela pandemia de Covid-19, profissionais de diversos setores da economia sofreram com a perda de seus empregos. A forma como a doença afetou o mercado de trabalho, no entanto, é distinta, a depender do setor produtivo, podendo ser mais ou menos intensa em determinadas áreas. 

Dados de um estudo realizado por especialistas do site sobre empregabilidade Zety, que analisou currículos e sites de divulgação de vagas, mostram que mais da metade dos profissionais de varejo (53%) e funcionários de consultórios odontológicos (53%) perdeu seus empregos de fevereiro até maio de 2020. 

Logo em seguida no ranking de áreas mais afetadas, aparecem especialistas de produção de TV e cinema (48,5%), servidores de comida e garçons (48%), artistas de palco (45%), cozinheiros e chefs (44%), profissionais de hospitalidade e recepcionistas (42%), profissionais de transporte aéreo (39%) e especialistas imobiliários e gestores de propriedade (38%). No sentido oposto, a pesquisa aponta que os setores de emprego que tiveram menos queda na empregabilidade em decorrência de efeitos econômicos negativos causados pela Covid-19 foram apoio logístico, condução, construção e armazéns. 

Para auxiliar profissionais das áreas mais afetadas que desejam mudar de carreira, ainda que de forma temporária, para escapar do impacto econômico em seu setor produtivo de origem, o estudo também apresenta habilidades profissionais desejáveis em setores que têm maior oferta de vagas em 2020 e valorizam características profissionais que podem ser adquiridas em outros tipos de serviço. Confira a pesquisa completa.

LeiaJá também

--> Comércio inicia contratações temporárias para o Natal

--> Desemprego em alta: mulheres são mais prejudicadas

COMENTÁRIOS dos leitores