Empresa recebe inscrições de jovens sem experiência

Os interessados podem fazer as candidaturas até o dia 10 de agosto

por Aurilene Cândida qui, 30/07/2020 - 14:06
Aurilene Cândida/LeiaJáImagens Inicialmente, o curso será realizado remotamente Aurilene Cândida/LeiaJáImagens

A Viaflow, consultoria de TI, está com inscrições para o programa gratuito e remunerado FlowTalents, voltado para a formação de talentos para o mercado de TI. Os interessados podem fazer as candidaturas até o dia 10 de agosto. Para participar, não precisa ter formação específica na área e o curso será feito remotamente. Oportunidades são para os estados do Rio Grande do Sul  (RS) e São Paulo (SP).

No final do programa, participantes serão selecionados para serem efetivados na Viaflow ou em empresas parceiras. “Além de possuir cursos mais longos, as faculdades acabam não conseguindo acompanhar a velocidade de transformação dos negócios e da tecnologia. O FlowTalents preenche esse gap e abre novas oportunidades de carreira para jovens com muito potencial. Logo, trata-se de uma opção muito interessante para a empresa que busca talentos e  para o profissional que tem um novo apoio na formação de pessoas e geração de renda, ainda mais no momento que estamos vivendo”, comentou  a CEO da Viaflow, Graziele Rossato, de acordo com informações da assessoria.

Através do programa FlowTalents, foi formada uma turma, inicialmente com dez alunos e com foco nas tecnologias elencadas pela empresa Dimed, mas passando também pelos conhecimentos base. Foram quatro meses de capacitação e treinamento na Viaflow. Dois participantes foram selecionados para seguir para uma nova fase, uma espécie de estágio na Dimed.

 “O FlowTalents me proporcionou uma evolução no último ano que dificilmente eu conseguiria sozinho. Hoje eu me sinto muito mais capacitado e muito mais confiante para participar de outros projetos independentemente do tamanho ou da complexidade. Foi uma oportunidade de trabalhar em projetos reais e me aprimorar cada vez mais profissionalmente e pessoalmente”, relatou Mateus Rodrigues, um dos participantes alocados na Dimed, de acordo com informações divulgadas pela assessoria de comunicação da empresa.

“Eles começaram por um trabalho mais burocrático que é conferir as linhas de código de nossa nova plataforma tecnológica. É uma atividade minuciosa e exaustiva, mas ajuda a colocar em prática o que eles tinham aprendido, e a conhecer de perto nossa estrutura. Quando essa tarefa estava começando a se tornar repetitiva, o inesperado aconteceu: perdemos para o mercado alguns colaboradores de áreas chave de uma hora para outra. Mas estávamos preparados, tínhamos esses profissionais em formação e foi possível fazer uma transação rápida e manter o andamento de nossos projetos”, disse Geovani Balestrin Scalcon, gerente de tecnologia da Dimed e supervisor dos participantes do programa.

Graziele Rossato pontuou que o programa alinha de forma mais rápida, customizada e prática a demanda das empresas por profissionais talentosos e preparados e a necessidade de colocação profissional por parte de jovens, muitos deles com pouca formação. O conteúdo personalizado permite também que as empresas supram a demanda por conhecimentos em tecnologias emergentes específicas, o que evita custos elevados na disputa por profissionais já colocados no mercado”, afirmou a CEO da ViaFlow, segundo nota.

O programa forma jovens talentos sem experiência ou formação específica em TI de acordo com a demanda das empresas em três pilares: comportamento, lógica e tecnologia. São cerca de 15 meses de formação intensiva que inclui uma parte teórica e uma parte totalmente prática atuando nas empresas sob a supervisão da consultoria. Até o momento, já foram realizadas quatro turmas, com mais de mil pessoas inscritas e 10% selecionadas. Aproximadamente 50% foram efetivados, seja em empresas ou na própria Viaflow. 

Para o CIO da Dimed, Alexandre Rodrigo Arnold, o FlowTalents “pode ajudar na robustez do processo de transformação digital, uma vez que a formação de talentos  permite um planejamento de continuidade e proteção ao mercado aquecido e demanda por profissionais mais seniores. Conseguimos aproveitar pessoas com extremo interesse de aprendizado e bastante adaptáveis pela menor experiência anterior”, disse, de acordo com informações da assessoria de imprensa.

COMENTÁRIOS dos leitores