Candidato com Covid-19 poderá ter reaplicação do Enem

Inep divulgou regras de aplicação do Exame, tanto da versão digital quanto do modelo impresso

por Nathan Santos ter, 31/03/2020 - 10:14
Pixabay Pandemia do coronavírus tem preocupado os estudantes Pixabay

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta terça-feira (31), os editais das versões digital e impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para muitos estudantes, o temor era um possível adiamento das datas do processo seletivo, uma vez que o mundo sofre diante da pandemia do novo coronavírus. Inclusive, a organização da prova anunciou orientações para candidatos que contraírem a Covid-19. Com exclusividade para o LeiaJá e Vai Cair No Enem, o professor de Linguagens e redação Diogo Xavier elencou os principais pontos dos editais.

Sobre o coronavírus, o docente identificou o seguinte: “O candidato o qual, na ocasião da aplicação da prova, estiver diagnosticado com alguma doença infectocontagiosa (entre as apresentadas no edital), poderá solicitar reaplicação da prova digital, apresentando a documentação exigida. A Covid-19 se encontra nessa lista”.

Confira trecho do edital do Enem Digital: “O participante que esteja com uma das doenças infectocontagiosas listadas no item 6.16.1 deverá comunicar sua condição, por meio da Página do Participante, até 1 (um) dia antes da aplicação do exame para análise de uma possível participação na reaplicação do exame em data a ser divulgada pelo Inep. 6.16.1 São doenças infectocontagiosas para fins de solicitação de reaplicação do Enem 2020 impresso: Coqueluche, Difteria, Doença Invasiva por Haemophilus Influenza, Doença Meningocócica e outras meningites, Varíola, Influenza humana A e B, Poliomielite por poliovírus selvagem, Sarampo, Rubéola, Varicela e Covid-19”.

Agora, veja parte do texto do edital da versão impressa: "O participante que esteja com uma das doenças infectocontagiosas listadas no item 6.16.1 deverá comunicar sua condição, por meio da Página do Participante, até 1 (um) dia antes da aplicação do exame para análise de uma possível participação na reaplicação do exame em data a ser divulgada pelo Inep".

No que diz respeito à versão digital, a prova não será aberta para treineiros e não terá opções de acessibilidade. O Inep justifica as decisões alegando que o Enem Digital ainda é um piloto. “A implantação do Enem Digital terá início neste ano e será feita de forma progressiva. Nessa fase inicial, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. A previsão é que a consolidação deste modelo seja feita até o ano de 2026. A estrutura do exame será igual à da versão impressa. O processo de inscrição é feito também pelo Sistema Enem. Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital, conforme distribuição das vagas previstas no edital. Por se tratar de fase piloto de implantação do novo modelo, neste primeiro ano o Enem Digital não estará disponível para “treineiros” e não promoverá atendimento especializado”, detalhou o Instituto.

Ainda sobre o Enem Digital, a prova de redação continuará impressa, como no modelo tradicional. Veja, na reportagem do LeiaJá, os principais pontos dos editais do Exame.

As provas da versão digital serão realizadas nos dias 11 e 18 de outubro, enquanto as impressas estão programadas para 1º e 8 de novembro deste ano. “O período de inscrição para o Enem 2020 será de 11 a 22 de maio, no Sistema Enem. O acesso pode ser feito por meio da Página do Participante ou do Aplicativo Enem. O participante que optar por fazer o Enem 2020 impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção. Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU)”, alertou o Inep.

COMENTÁRIOS dos leitores