'Temos que salvar as universidades', diz Weintraub

Sob críticas, ministro da Educação, após declarações polêmicas, resolveu dizer que almeja salvar as instituições de ensino. Universidades passam por problemas financeiros

por Nathan Santos qua, 25/09/2019 - 17:08
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil . Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem colecionado declarações polêmicas. Na mais recente, ele afirmou que universidades públicas que aderirem ao programa Future-se poderão passar a contratar professores sem a realização de concursos públicos, limitando-se ao regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O discurso não agradou associações representantes de docentes, bem como os contingenciamentos provocados pelo governo federal, sob a justificativa da crise econômica, culminaram na paralisação de atividades nas instituições de ensino afetadas.

No entanto, nessa terça-feira (24), Abraham Weintraub proferiu uma fala que, na teoria, pode trazer mais tranquilidade para a comunidade acadêmica das universidades federais. Durante reunião entre o ministro e deputados federais da bancada da Bahia, em Brasília, Weintraub declarou que existem pessoas desejando o fechamento de instituições de ensino, mas que ele quer salvá-las. “Temos que salvar as universidades. Há um contingente grande de pessoas que quer fechar as federais ou, pelo menos, privatizá-las. Eu sou contra, quero salvá-las. O Brasil tem e deve continuar tendo universidades públicas”, declarou, conforme informações do site do Ministério da Educação (MEC).

Questionado sobre o contingenciamento financeiro nas universidades públicas, o ministro da Educação argumentou o Brasil encara uma crise financeira deixada por gestões anteriores. Ele acredita que o cenário vai melhorar no próximo ano.

Ao LeiaJá, os presidentes da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe) e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (Aduferpe) se mostraram preocupados com a medida que pretende vetar seleções de docentes via concurso público. Confira na nossa reportagem.

COMENTÁRIOS dos leitores