'Dia do Amigo do Facebook' é celebrado hoje

Rede social possibilita que pessoas façam amizade sem se conhecer pessoalmente; psicóloga alerta sobre os perigos das relações virtuais

por Beatriz Gouvêa seg, 04/02/2019 - 15:13

Hoje é comemorado o Dia do Amigo do Facebook. A rede social, que hoje tem mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo, completa hoje 15 anos. Só no Brasil, são mais de 127 milhões de usuários ativos. 

Quem usa o Facebook pode manter contato com as pessoas que já conhece mas pode também fazer amizade com gente que nunca viu pessoalmente. A professora Gabrielle Lopes, 29 anos, conheceu pessoas através do Facebook que se tornaram tão importantes quanto os amigos de infância. Ela conta que as amizades aconteceram por acaso, em grupos de fãs da banda mexicana RBD e da série de TV Glee. “Trocávamos fotos, notícias, músicas, entre tantas outras coisas e a partir disso fomos começando a falar das nossas vidas fora da rede social. Percebemos muitas coisas em comum fora o RBD e Glee. Quando me dei conta já estava íntima de pessoas que nunca tinha visto na vida, mas que tinham ganhado a minha confiança”, conta.

A professora, que mora em Fortaleza, já esteve em São Paulo para conhecer duas amigas que fez pelo Facebook. “Um dia decidi que precisava conhecê-las, então peguei minha mala e viajei até São Paulo. Foi algo incrível! Nunca tinha viajado sozinha para tão longe e muito menos para conhecer pessoas com quem somente mantinha contato virtual”, relembra.

Gabrielle afirma que hoje em dia tem medo de se relacionar com alguém pela internet, já que as pessoas usam perfis falsos para se aproximar dos outros. “Nunca devemos confiar 100% no que vemos apenas por fotos, vídeos, pois mascarar a verdade hoje em dia é muito fácil. Vivemos em uma sociedade em que confiar é um privilégio que devemos dar a poucos”, diz. 

Para a psicóloga Hebe de Camargo Bernardo, professora da universidade UNG, as relações virtuais deixam muito a desejar e o problema começa quando as pessoas passam a se esconder por trás das redes sociais. “O ser humano precisa equilibrar o uso de redes sociais e a realidade”, afirma.

Ela alerta que, ao conhecer alguém pelas redes sociais, as pessoas precisam ser tão cautelosas quanto seriam ao se relacionar pessoalmente. “Uma das coisas principais é ser um pouco mais reservado quando você conhece uma pessoa. Você precisa de um tempo para conhecer alguém. Tudo o que você faz na realidade precisa ser feito nas redes sociais como, por exemplo, não entregar seus dados pessoais para desconhecidos”, explica.

Hebe acredita que tanto uma amizade feita na rede social quanto a que se constroi fora delas pode não ser verdadeira mas, nas redes sociais, “as pessoas podem usar de imagem falsa e usar de uma coisa que eles não são". 

COMENTÁRIOS dos leitores