Mulher culpa Apple por queimadura no rosto e abre processo

Consumidora dos EUA diz que conector de energia elétrica para o MacBook soltou uma faísca que lhe causou um acidente

por Nathália Guimarães sab, 05/01/2019 - 10:48
Wikimedia Commons Wikimedia Commons

Um novo processo foi aberto contra a Apple no Tribunal Distrital dos EUA em Chicago, depois que um conector de energia elétrica MagSafe emitiu um faísca e atingiu a máscara de oxigênio de uma consumidora, fazendo com que todo o seu rosto e cabeça entrassem em combustão. O incidente aconteceu em janeiro de 2018.

Segundo o processo, Penny Manzi estava em casa usando seu MacBook com o adaptador MagSafe da Apple. Penny estava usando uma máscara de oxigênio - devido a problemas pulmonares - quando o adaptador supostamente criou uma faísca e provocou queimaduras em todo o rosto dela.

Penny e seu marido, Jerry Manzi, pedem uma indenização de US$ 75 mil para custear as despesas que tiveram com medicamentos e também por danos morais. Como observado na denúncia, a Apple reconheceu que havia problemas com certos adaptadores MagSafe por meio de um programa de recall, que foi anunciado em 2011 e se estendeu até 2014.

De acordo com as reclamações, alguns equipamentos MagSafe mostraram sinais de deterioração no uso diário, com fios internos desgastados e expostos, potencialmente representando um risco de incêndio. Um processo em 2010, por exemplo, alegou que faíscas de uma unidade MagSafe defeituosa causou um grande incêndio numa casa em Connecticut.

LeiaJá também

--> Mulher é condenada por acessar Facebook de ex e fazer post

COMENTÁRIOS dos leitores