Uganda impõe imposto para usuários do WhatsApp e Facebook

Imposto deve ser pago por pessoas que usam plataformas de mídia social, como o WhatsApp, Facebook, Viber e Twitter

por Nathália Guimarães sex, 01/06/2018 - 10:02
Wikimedia Commons Serão cobrados o equivalente a R$ 0,20 por dia Wikimedia Commons

O parlamento de Uganda aprovou uma lei para impor um imposto que deve ser pago por pessoas que usam plataformas de mídia social, como o WhatsApp, Facebook, Viber e Twitter. Serão cobrados o equivalente a R$ 0,20 por dia, segundo informações da BBC. O motivo? Evitar a disseminação de fofocas.

O presidente Yoweri Museveni, que está no poder desde 1986, defendeu a mudança, argumentando que essas plataformas incentivam a disseminação de fofocas. A lei deve entrar em vigor no dia 1º de julho, mas ainda há dúvidas sobre como ela será implementada.

Durante as eleições presidenciais de 2016, o acesso às mídias sociais na Uganda foi encerrado e, em abril, o regulador de comunicações local instruiu os provedores de serviços de internet a suspender os sites de notícias online não licenciados pelo governo.

Cerca de 40% dos 40 milhões de habitantes de Uganda usam a internet, segundo dados do órgão regulador das comunicações daquele país. O grupo de defesa digital World Wide Web Foundation (WWWF) diz que os custos de dados no continente africano estão entre os mais altos do mundo, um fato atribuído à lentidão na penetração da web e ao uso limitado.

LeiaJá também

--> Samsung não será obrigada a atualizar smartphones antigos

COMENTÁRIOS dos leitores