Tinder não garante que você fará mais sexo, diz estudo

Estudo revela que os usuários do Tinder não têm mais parceiros sexuais do que outras pessoas

por Nathália Guimarães qua, 23/05/2018 - 11:15
Reprodução Usuários do Tinder são mais abertos a relacionamentos sexuais de curto prazo Reprodução

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Ciência e Tecnologia Norueguesa (NTNU) com 641 estudantes entre idades de 19 a 29 anos revelou que usuários de aplicativos de encontros como o Tinder geralmente são mais abertos a relacionamentos sexuais casuais de curto prazo, mas isso não significa que eles transem mais.

Segundo os pesquisadores noruegueses, os usuários do Tinder não têm mais parceiros sexuais do que outras pessoas com a mesma faixa etária que não utilizam esse tipo de aplicativo. O estudo indica ainda que as mulheres tendem a usar o serviço para se sentirem melhor sobre si mesmas, enquanto os homens estão mais focados no sexo.

"Os aplicativos se tornaram a nova arena pública para namoro. Mas, em grande medida, as pessoas que os usam são as mesmas que você encontra de outras formas", diz o professor do departamento de psicologia da universidade, Leif Edward Ottesen Kennair.

A pesquisa, porém, indica que os usuários do Tinder são mais abertos a relacionamentos sexuais de curto prazo que não levam a um namoro, por exemplo. Mas nada sugere que as pessoas que usam aplicativos de namoro são mais ou menos atraentes como parceiros sexuais.

Os resultados do novo estudo foram publicados recentemente na revista online Personality and Individual Differences.

LeiaJá também

--> Escola usa reconhecimento facial para monitorar estudantes

COMENTÁRIOS dos leitores