Crianças estão transmitindo seus próprios abusos na web

Pesquisa identificou 2.082 imagens e vídeos de abuso sexual infantil transmitido ao vivo

por Nathália Guimarães ter, 15/05/2018 - 12:54
Wikimedia Commons Entidade pede maior conscientização sobre o abuso sexual infantil online Wikimedia Commons

Um novo estudo da entidade americana Internet Watch Foundation (IWF) revelou estatísticas chocantes sobre como crianças estão sendo preparadas, coagidas e chantageadas para transmitir ao vivo seus próprios abusos sexuais por webcams, tablets e telefones celulares.

A pesquisa foi realizada durante um período de três meses e identificou 2.082 imagens e vídeos de abuso sexual infantil transmitido ao vivo. O estudo revelou ainda que 98% deste material foi criado por crianças com 13 anos ou menos e 28% delas tinham 10 anos ou menos. A vítima mais jovem, porém, tinha apenas 3 anos de idade.

Surpreendentemente, 100% das imagens foram coletadas do local de envio original e foram redistribuídas em sites de terceiros, com 73% do conteúdo aparecendo em 16 fóruns dedicados. Do material transmitido ao vivo, 4% foi capturado em aplicativos de streaming somente para celular.

Segundo a organização, os vídeos geralmente eram filmados em ambientes comuns, como quartos ou banheiros. Em alguns casos, as crianças estavam sendo coagidas a realizar a atividade sexual para ganhar curtidas ou comentários dos espectadores, descobriram os pesquisadores.

A IWF, que conduziu a pesquisa com apoio financeiro da Microsoft, está pedindo uma maior conscientização sobre o abuso sexual infantil online usando aplicativos de transmissão ao vivo. A entidade disse que seu relatório aponta para a necessidade de maior atenção entre educadores, profissionais e cuidadores.

A pesquisa completa está disponível neste link.

LeiaJá também

--> Primeira rede 5G do mundo é lançada no Catar

COMENTÁRIOS dos leitores