Apps fitness não melhoram saúde do usuário, diz pesquisa

Pesquisadores decidiram examinar quais aplicativos de saúde e bem-estar realmente funcionam

por Nathália Guimarães sex, 11/05/2018 - 12:44
Reprodução Apenas um, dos 20 aplicativos testados, pareceu oferecer às pessoas um benefício comprovado Reprodução

Um aplicativo desenvolvido pelo governo sueco para reduzir o consumo de álcool entre estudantes universitários levou os jovens a beber mais, enquanto outro serviço fitness globalmente popular quase não fez diferença para o peso daqueles que o usaram, segundo uma análise da Universidade de Bond, na Austrália.

Pesquisadores decidiram examinar quais aplicativos de saúde e bem-estar realmente funcionam, na esperança de fornecer aos médicos uma lista de serviços para sugerir aos pacientes. O problema é que apenas um deles, chamado Get Happy, pareceu oferecer às pessoas um benefício comprovado.

O aplicativo Get Happy custa US$ 59,99 e alega melhorar a felicidade e o bem-estar, fazendo com que os usuários concluam um programa de seis sessões de terapia cognitivo-comportamental.

Os pesquisadores descobriram ainda que um dos serviços mais populares do ramo, o MyFitnessPal, não representou uma redução significativa na perda de peso ou comportamentos relacionados à atividade física e à dieta dos usuários.

O principal autor do estudo, Dr. Oyuka Byambasuren, disse acreditar que qualquer aplicativo que alegue afetar a saúde das pessoas deve ter evidências para respaldá-lo. "Não importa quantos aplicativos você baixe, eles só funcionam se você mudar seu comportamento", afirmou o especialista.

LeiaJá também

--> Drones entregam comida e remédios pelos céus da Austrália

COMENTÁRIOS dos leitores