Foto de mão no WhatsApp ajuda polícia a prender traficante

Polícia conseguiu identificar impressão digital de criminoso usando apenas uma foto enviada por WhatsApp

por Nathália Guimarães seg, 16/04/2018 - 14:27
Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo A foto, que mostrava a mão do traficante com um punhado de ecstasy, levou a polícia a deter 11 pessoas Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo

A polícia de Gales do Sul, no Reino Unido, prendeu um homem suspeito de tráfico de drogas com base em uma mensagem do WhatsApp que exibia uma foto da mão dele segurando uma variedade de pílulas, de acordo com um relatório da BBC.

Apesar de a foto oferecer apenas um vislumbre de uma pequena parte das impressões digitais do revendedor, os cientistas forenses puderam usar esses dados para confirmar a identidade do suspeito.

A foto em questão, encontrada em um celular apreendido durante uma operação policial em agosto de 2017, mostra a mão de um homem identificado como Elliott Morris, de 28 anos, segurando comprimidos de ecstasy.

Com apenas a parte de um dedo à mostra, a polícia realizou uma análise forense e descobriu que ele era o chefe de uma organização criminosa. A foto enviada para a unidade de apoio científico da polícia de Gales do Sul ajudou a garantir 11 condenações no total.

"A equipe especializada utilizou plenamente suas habilidades de aprimoramento de imagem, permitindo que os especialistas em identificação de impressão digital da unidade pudessem trabalhar. Apesar de ter apenas uma pequena parte da impressão digital visível na fotografia, a equipe conseguiu identificar o indivíduo com sucesso", frisou o gerente de operações forenses, Dave Thomas, em entrevista à BBC.

COMENTÁRIOS dos leitores