China testou tecnologia de mísseis indetectáveis por radar

Informações divulgadas essa semana dão conta de que país asiático continua corrida armamentista contra Estados Unidos e Rússia

por Wagner Silva ter, 02/01/2018 - 10:36

Uma fonte do governo americano disse ao The Diplomat, site especializado em notícias do Oriente Médio e Ásia, que a China está testando mísseis de longo alcance indetectáveis por radar. Segundo a publicação, os testes foram realizados nos dias 1º e 15 de novembro do ano passado e a arma, batizada de DF-17, voou aproximadamente 1.400 quilômetros. De acordo com especialistas ouvidos pela publicação a tecnologia não é nova e se trata de uma arma de médio alcance que pode atingir um alvo até 2.500 quilômetros de distância.

O site Engadget afirma que a iniciativa do governo chinês é uma resposta aos Estados Unidos e a Rússia, que também estão trabalhando a tecnologia. Segundo informações da publicação, a intenção dos russos é derrubar satélites espiões americanos sem serem detectados. “Se derrubarem um satélite utilizado para manter nossa tecnologia GPS em funcionamento, isso pode afetar a efetividade de nossas armas guiadas remotamente” declarou Mark Schneider, ex-chefe de políticas armamentistas do Pentágono.

O projetil desenvolvido com a tecnologia batizada de HGV (Veículo Hipersônico Teleguiado, em tradução livre) é disparado de forma similar aos demais mísseis do gênero, porém voa em altitudes baixas, o que o torna indetectável por radares militares que costumam fazer a varredura em altitudes maiores.

COMENTÁRIOS dos leitores