Rock in Rio e Lava Jato dominaram o Twitter em 2017

Tópicos relacionados ao mundo do futebol também ganharam destaque na rede social durante o ano

por Nathália Guimarães qua, 06/12/2017 - 10:59
Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo Twitter divulgou nesta terça-feira (5) os assuntos que tiveram destaque na plataforma no Brasil e no mundo em 2017 Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo

O Twitter divulgou nesta terça-feira (5) os assuntos que tiveram destaque na plataforma no Brasil e no mundo em 2017. Entre os temas mais relevantes no país neste ano estão o Rock in Rio, festival de música realizado em setembro, a Operação Lava Jato, que investiga casos de corrupção e já dura mais de três anos, e tópicos relacionados ao mundo do futebol, como a notícia da transferência do jogador Neymar para o Paris Saint-Germain (PSG), em julho.

No universo da música, que é o assunto mais falado no Twitter globalmente e no Brasil, tiveram destaque o "Billboard Music Awards", cujas conversas foram bastante motivadas pelo gênero musical sul-coreano K-pop. O "Meus Prêmios Nick" também teve grande repercussão na plataforma. Entre os artistas, destaque para Camila Cabello e Pabllo Vittar.

No futebol, a Copa Libertadores da América e Neymar Jr. dominaram milhares de conversas. A transferência do jogador do Barcelona para o PSG, noticiada primeiro no Twitter, gerou muitas conversas na plataforma. Na arena política, a Lava Jato chamou atenção. Os desdobramentos da operação, acompanhados de perto pela mídia e pela população, foram repercutidos e comentados no Twitter ao longo de todo o ano.

Além disso, programas de TV como o reality show brasileiro Big Brother Brasil (BBB) 2017 e a série americana Game of Thrones se destacaram no país. Entre os tuítes mais compartilhados da plataforma, o primeiro lugar ficou com o post do adolescente americano Carter Wilkerson‏ (@carterjwm) pedindo ajuda para ganhar um ano de nuggets da rede de fast food Wendys. Em segundo lugar, está um tuíte do ex-presidente dos EUA Barack Obama, que traz uma foto e uma mensagem contra o preconceito.

LeiaJá também

--> Retrospectiva: Spotify mostra o que você ouviu em 2017

COMENTÁRIOS dos leitores