Gêmeos rivais de Zuckerberg ficam bilionários com bitcoin

Tyler e Cameron Winklevos processaram Mark Zuckerberg afirmando que ele roubou a ideia do Facebook

por Nathália Guimarães ter, 05/12/2017 - 11:41
Reprodução Tyler e Cameron Winklevos Reprodução

Os irmãos gêmeos idênticos que processaram Mark Zuckerberg afirmando que ele roubou a ideia do Facebook, e chegaram a ganhar US$ 65 milhões da empresa em 2011 após um processo, investiram parte da quantia na moeda virtual bitcoin e agora se tornaram um dos poucos bilionários com o ativo financeiro.

A bitcoin atingiu o valor de US$ 11.395 na semana passada. O aumento tornou muito de seus investidores milionários, mas Tyler e Cameron Winklevos são consideradas as primeiras figuras públicas a acumularem mais de US$ 1 bilhão com o investimento.

Esse é um retorno impressionante sobre um investimento de US$ 11 milhões feito há apenas quatro anos. Os irmãos não venderam uma única unidade de seus bitcoins e esperaram pacientemente a moeda se valorizar. Quando eles apostaram no ativo, um bitcoin era negociado por US$ 120.

A quantia aplicada veio dos US$ 65 milhões que os irmãos ganharam em um processo contra o Facebook em 2011. Eles afirmaram que Mark Zuckerberg roubou sua ideia sobre a rede social, enquanto os três eram estudantes de graduação na Universidade de Harvard, nos EUA. O ocorrido foi relatado no filme intitulado "The Social Network".

A moeda digital bitcoin é muitas vezes saudada por seus apoiantes como uma nova versão de ouro. Mas a febre sobre o ativo também surge com temor por parte dos investidores. Enquanto muitos enxergam a criptomoeda como uma forma rápida de ganhar dinheiro, outros desconfiam de sua volatilidade, com intensas variações de valor apenas entre horas do dia.

LeiaJá também

--> Facebook lança novo sistema para prevenir suicídios

COMENTÁRIOS dos leitores