Justiça multa Google por não cooperar com a Lava Jato

MPF solicitou dados de pessoas investigadas, mas empresa não forneceu

por Nathália Guimarães ter, 19/09/2017 - 12:04
Divulgação Google informou que não vai se pronunciar sobre o caso em questão Divulgação

O juiz Marcelo Bretas, que julga os processos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, decidiu pelo bloqueio de R$ 400 mil da Google no Brasil. Segundo a decisão, a gigante da internet ignorou uma solicitação de dados de pessoas investigadas realizada pelo Ministério Público Federal (MPF). A informação foi publicada pelo jornalista Ancelmo Gois, em sua coluna no jornal O Globo.

Segundo o colunista, o magistrado também ordenou o pagamento de multa diária de R$ 100 mil contada a partir do dia 4 de setembro até que o Google do Brasil normalize a sua situação com as autoridades. O processo tramita em segredo, mas a Google recebeu uma ordem judicial para apresentar dados aos procuradores em 23 de agosto.

Procurada pela imprensa, a Google informou que não vai se pronunciar sobre o caso em questão. Esta, no entanto, não é a primeira vez que uma grande empresa de tecnologia enfrenta problemas deste tipo no Brasil. O Facebook chegou a ter seu popular aplicativo WhatsApp bloqueado quatro vezes por se recusar a fornecer informações para uma investigação policial. Em suas decisões, o juiz Marcelo Bretas já mandou para a prisão empresários e políticos.

LeiaJá também

--> Google é processada por pagar menos a mulheres que homens

COMENTÁRIOS dos leitores