Google vai investir no combate ao terrorismo no YouTube

Investimentos em inteligência artificial e parceria com outras empresas do setor devem garantir retirada de conteúdos inadequados das redes sociais

por Wagner Silva seg, 19/06/2017 - 15:26

O Google anunciou que vai tomar medidas contra a disseminação de conteúdo extremista em suas plataformas. O pronunciamento acontece depois que a gigante de buscas da internet começou a sofrer boicotes devido a falhas na restrição da publicação de anúncios publicitários em vídeos do YouTube antes da execução de mensagens de ódio contra o ocidente.

Em nota publicada no jornal Financial Times e no blog oficial da empresa, o conselheiro geral do Google, Kent Walker, enumerou quatro medidas que serão adotadas no combate ao terrorismo online. A primeira delas diz respeito ao investimento em inteligência artificial, fazendo com que conteúdos legítimos, como reportagens sobre ataques terroristas, sejam diferenciados de promoção à violência.

A segunda também é sobre a moderação: a equipe de pessoas responsáveis pela análise será ampliada. Em terceiro lugar, conteúdos de caráter duvidoso deixarão de receber remuneração, ou seja, mesmo sem violar explicitamente uma regra da plataforma, o produtor pode deixar de receber. E, por último, quando um conteúdo for identificado como promoção de discurso de ódio, o usuário será redirecionado para uma propaganda que prega tolerância.

Além da adoção desses procedimentos, o Google já havia anunciado anteriormente que iria trabalhar com Facebook, Microsoft e Twitter para combater a prática de terrorismo nas redes sociais.

COMENTÁRIOS dos leitores