Em meio a polêmicas, presidente do Uber renuncia ao cargo

Desistência estaria diretamente relacionada às múltiplas controvérsias que a companhia está enfrentando

por Nathália Guimarães seg, 20/03/2017 - 10:56
Divulgação/Uber Jeff Jones assumiu o cargo em agosto de 2016 Divulgação/Uber

O presidente da Uber, Jeff Jones, anunciou sua saída da empresa menos de um ano após assumir o posto. O grupo americano que gerencia o aplicativo de transporte alternativo confirmou a informação neste domingo (19). Segundo fontes ouvidas pelo site Recode, a desistência está diretamente relacionada às múltiplas controvérsias que a companhia está enfrentando, incluindo acusações de sexismo e assédio.

"Nós gostaríamos de agradecer ao Jeff por seus seis meses na companhia e queríamos lhe desejar tudo de melhor", afirmou a Uber em nota. Jeff Jones era o executivo mais poderoso na Uber após Travis Kalanick, cofundador e presidente-executivo da empresa. Ele assumiu o cargo em agosto de 2016.

Em nota enviada ao site Recode, Jones comentou sua saída. "Agora, está claro, entretanto, que as crenças e abordagens de liderança que guiaram minha carreira são inconsistentes com o que eu vi e com minhas experiências na Uber, e eu não posso mais continuar como presidente do negócio de corridas compartilhadas", informou.

Outro fato que pode ter colaborado para a saída de Jeff Jones foi à busca que a companhia realizava para contratar um chefe de operações, o chamado COO. O presidente executivo do Uber, Travis Kalanick, falou o assunto em uma carta enviada aos funcionários da Uber.

"Depois de anunciar nossa intenção de contratar um COO, Jeff chegou à difícil decisão de que ele não via seu futuro na Uber. Foi um infortúnio que isso tenha sido anunciado pela imprensa, mas eu achei que fosse importante enviar a todos vocês um e-mail antes de fazer um comentário público", escreveu, em nota aos funcionários.

LeiaJá também

--> Confira quanto custa uma corrida com o novo UberSELECT

--> Uber promete parar de usar programa que burla polícia

--> Uber é acusada de roubar tecnologia de carros autônomos

COMENTÁRIOS dos leitores