Nacional Ceará Paraíba Pará Pernambuco São Paulo

Zuckerberg rebate críticas ao Facebook e fala sobre metas

Criador do Facebook publicou longo manifesto direcionado aos quase dois bilhões de usuários da maior rede social do mundo

por Nathália Guimarães sex, 17/02/2017 - 12:04
Reprodução/Facebook/Mark Zuckerberg Mark Zuckerberg, cofundador e presidente-executivo do Facebook Reprodução/Facebook/Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg já negou o rumor de que poderia ser um dos candidatos da corrida presidencial de 2020, mas o presidente-executivo do Facebook continua mantendo sua pose de líder mundial. Seu mais novo feito surge em forma de manifesto, publicado nessa quinta-feira (16), direcionado aos quase dois bilhões de usuários da maior rede social do mundo.

O criador do Facebook começa o longo texto explicando que a rede social luta não só para aproximar as pessoas, mas também para construir uma comunidade global.

"Nossas maiores oportunidades são globais – como espalhar a prosperidade e a liberdade, promover a paz e a compreensão, tirar as pessoas da pobreza e acelerar a ciência. Nossos grandes desafios também exigem respostas globais – como acabar com o terrorismo, lutar contra a mudança climática e prevenir pandemias", disse.

Ele diz que a companhia sabe que existem conteúdos com informações erradas circulando na rede, e que vem combatendo esse problema. O Facebook é acusado de influenciar a eleição do republicano Donald Trump à presidência dos EUA graças à proliferação de notícias falsas na plataforma. Recentemente, a companhia anunciou medidas preventivas contra isso.

"Nós devemos ser cuidadosos na maneira que fazemos isso. Pesquisas mostram que algumas das ideias mais óbvias, como mostrar às pessoas artigos de uma perspectiva oposta, na verdade acirra a polarização. Uma abordagem mais efetiva é mostrar uma gama de perspectivas", informou.

Para a construção da comunidade global, o criador do Facebook define uma série de objetivos e informa qual será o próximo passo da rede social. "Nosso próximo foco será desenvolver a infraestrutura social para a comunidade — para nos sustentar, nos manter seguros, nos informar, para o engajamento cívico e inclusão de todos", escreveu o CEO.

Ele termina seu longo manifesto citando o ex-presidente dos EUA Abraham Lincoln. "Os dogmas de um passado tranquilo são inadequados para o presente tempestuoso", escreveu. "Espero que tenhamos o foco para tomar a visão de longo prazo e construir a nova infra-estrutura social para criar o mundo que queremos para as gerações que estão por vir", finalizou.

LeiaJá também

--> Acionistas querem afastar Mark Zuckerberg do Facebook

COMENTÁRIOS dos leitores