Uso excessivo de smartphones e tablets pode causar lesões

Especialista alerta sobre os riscos que a tecnologia traz à saúde das pessoas

por Nathália Guimarães qui, 02/04/2015 - 10:37
Reprodução Dores causadas pelo uso excessivo dos aparelhos podem evoluir para artrites e hérnias Reprodução

O uso de dispositivos como tablets e smartphones tem crescido todos os anos entre crianças, adolescentes e adultos. Seja por diversão ou por trabalho, estas tecnologias fazem parte do dia a dia de muitas pessoas. Entretanto, é preciso ter cuidado ao utilizar estes aparelhos, já que o uso excessivo deles pode trazer lesões.

LEIA MAIS

Planeta terá 100 bilhões de dispositivos online em 2020

Um estudo canadense recente realizado com 140 universitários mostrou que 84% apresentavam alguma dor, sendo a no polegar a mais relatada uma vez que em um teclado normal, de computador, a digitação é feita por dez dedos, enquanto no smartphone é feita por apenas um.

Ainda segundo o estudo, o uso do navegador de internet aumenta em 2,21 vezes a chances de desenvolver dor no polegar quando comparado com usuários de celular sem internet. “Para cada clique que o polegar realiza há um movimento de extensão que, após várias mensagens, pode causar microlesões no tendão extensor que se inflama.

A articulação da base do polegar também se inflama pelo excesso de atrito do movimento circular deste dedo”, explica o médico do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Mateus Saito.

Além disso, o uso de tablets também traz efeitos danosos à saúde, por ser muito pequeno quando adequado a posição das mãos, sobrecarrega o pescoço e a coluna, e quando adequado a posição dos olhos, prejudica os ombros. “Esta posição incorreta forma pontos-gatilho que são pequenas áreas dos músculos, que, ao serem apertados, são dolorosos e irradiam a dor por uma determinada área”, afirma Saito.

As dores causadas pelo uso excessivo destes tipos de aparelhos, se não tratadas, podem evoluir para quadros mais graves como artrites e hérnias cervicais. “A recomendação imediata é adequar o uso destas tecnologias e procurar corrigir a postura. Há médicos especialistas em mãos que podem ajudar com exercícios de fortalecimento da musculatura, evitando as dores neste local”, complementa o ortopedista. 

COMENTÁRIOS dos leitores