Homem é condenado à prisão por negar o Holocausto

Seu advogado também foi condenado e terá que pagar uma multa de 5 mil euros

por Jameson Ramos seg, 15/04/2019 - 15:59
Reprodução/Youtube France 24 Alain já tinha sido condenado outras vezes Reprodução/Youtube France 24

Por contestar a existência do Holocausto, Alain Bonnet, 60 anos, foi condenado nesta segunda-feira (15) a um ano de prisão. O seu advogado, Damien Viguier, também foi condenado a pagar uma multa de 5 mil euros por cumplicidade.

Alain é ensaísta francês de extrema direita e já foi condenado várias vezes, principalmente por provocar ódio racial. De acordo com a Carta Capital, os dois homens terão que pagar um euro simbólico de danos a quatro associações civis antirracistas, além de 1.500 euros em custo legais para cada uma delas.





 

COMENTÁRIOS dos leitores