Bolsonaro presta condolências às vítimas na Nova Zelândia

'Brasil condena totalmente essa crueldade', publicou o presidente do Brasil na rede social

por Eduarda Esteves sex, 15/03/2019 - 13:35

Pelo Twitter, o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou, no início da tarde desta sexta-feira (15), e publicou uma mensagem em tom de solidariedade após o ataque terrorista na Nova Zelândia. Jair Bolsonaro publicou na rede social que o Brasil "condena totalmente essa crueldade".

"Nossas profundas condolências ao povo da Nova Zelândia, familiares e amigos das vítimas do terrível massacre nas mesquitas em Christchurch. O Brasil condena totalmente essa crueldade! Nos unimos aos neozelandeses em solidariedade neste momento difícil. Que Deus conforte a todos!", escreveu o presidente no Twitter.

O atentado matou 49 pessoas e deixou 48 feridas em duas mesquitas na cidade de Christchurch. As autoridades ainda não divulgaram a identidade dos terroristas. A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, afirmou que o país vive “um dos dias mais sombrios” de sua história. Jacinda afirmou que os autores do massacre possuem “visões extremistas que não tem lugar na Nova Zelândia e, na verdade, não tem lugar em nenhum lugar do mundo”.

Outras autoridades também repudiaram os atentados desta sexta. Em um comunicado, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou suas preces às vítimas e suas famílias. “Nós somos solidários ao povo da Nova Zelândia e a seu governo contra este ato perverso de ódio.”

Em um manifesto publicado em um fórum da internet por uma conta que os investigadores dos atentados, um dos atiradores exaltava sua ideologia anti-imigração e elogiava o presidente americano, Donald Trump, como “um símbolo de uma identidade branca renovada.”

No documento, ele não se identifica como australiano, preferindo exaltar mais genericamente suas “raízes brancas”. “As origens de minha língua são europeias, minha cultura é europeia, minhas crenças políticas são europeias, minhas crenças filosóficas são europeias, minha identidade é europeia e, mais importante, meu sangue é europeu”, escreveu o atirador.

Embed:

COMENTÁRIOS dos leitores