Após críticas, Bolsonaro nomeia 4 mulheres para transição

Esta semana o presidente eleito chegou a dizer que não está preocupado com "a cor, sexo ou sexualidade" de quem vai compor sua equipe. Grupo de transição já tem 27 homens

por Giselly Santos qui, 08/11/2018 - 09:22
Chico Peixoto/LeiaJáImagens/Arquivo O presidente eleito iniciou oficialmente ontem os trâmites ao conversar com Michel Temer Chico Peixoto/LeiaJáImagens/Arquivo

Depois de receber críticas por ter nomeado inicialmente apenas homens para a equipe de transição do governo, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) listou as mulheres que nomeou para integrar o grupo já composto por 27 homens. São elas: a doutora em economia, Clarissa Costalonga e Gandour; a engenheira ambiental, Liane de Moura Fernandes; a tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Márcia Amarílio; e a tenente do Exército, Sílvia Nobre Waiãpi.

Nessa quarta-feira (7), Bolsonaro chegou a afirmar, em publicação no Twitter, que não está preocupado com "a cor, sexo ou sexualidade" de quem vai compor sua equipe para rebater as críticas por falta de equidade de gênero.

“Não estou preocupado com a cor, sexo ou sexualidade de quem está na minha equipe, mas com a missão de fazer o Brasil crescer, combater o crime organizado e a corrupção, dentre outras urgências”, observou.

Nesta quinta (8), a equipe de transição de governo está reunida no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, para reuniões durante todo o dia. Onyx Lorenzoni, ministro extraordinário responsável pela condução das conversas com integrantes do atual governo, foi a primeira autoridade a chegar ao local, por volta de 8h20. Ele tem conversas internas com técnicos, além de reuniões com os grupos de trabalho no período da tarde.

Na área econômica, os trabalhos se concentrarão em torno dos temas privatizações e ajuste fiscal. O economista Paulo Guedes, confirmado para o superministério da Economia (Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio), tem defendido as reformas, a venda de ativos, a liberação e desburocratização de recursos para setores da economia.

COMENTÁRIOS dos leitores