"Rasgaram a constituição”, diz Silvio sobre o caso de Lula

Deputado federal fez alusão à Sergio Moro. Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será julgado em segunda instância no dia 24 de janeiro de 2018

por Eduarda Esteves sab, 13/01/2018 - 20:17
Chico Peixoto/LeiaJáImagens Silvio Costa participou da troça em homenagem a Lula Chico Peixoto/LeiaJáImagens

Em apoio à agenda do Partido dos Trabalhadores, o deputado federal Silvio Costa (Avante) participou da primeira edição da Troça Carnavalesca Mista O Sapo Barbudo, em homenagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante a concentração do evento, o político disse acreditar na absolvição do petista durante o julgamento do próximo dia 24. “Tenho conversado com a Executiva Nacional e com os advogados do ex-presidente Lula e todo mundo está muito otimista”, afirmou.

De acordo com Silvio Costa, que acompanha a agenda de mobilizações às vésperas do julgamento de Lula, pode acontecer uma condenação baseada em “ouvi dizer” e não com provas concretas. “Na constituição da república está muito claro que ninguém pode ser condenado sem a chamada materialidade do crime. Não existe no Brasil um cartório nenhum documento ou recibo dizendo que aquele apartamento é dele”, disse o deputado.

O juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a cumprir 9 anos e 6 meses de prisão. A sentença é a primeira contra o petista na Lava Jato e diz respeito aos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá.

No processo em que foi condenado, Lula é acusado de receber propina da empreiteira OAS por meio das reformas de um apartamento triplex no Guarujá, litoral de São Paulo. Segundo a Lava Jato, a empreiteira teria pago R$ 3,7 milhões em propinas ao ex-presidente em troca de favorecimento em contratos com a Petrobras.

Na sentença, Moro diz que Lula e seus advogados adotaram "táticas bastante questionáveis" durante o processo e lembra que o petista fez "declarações públicas no mínimo inadequadas sobre o processo". Como exemplo, ele cita a fala do ex-presidente sobre os procuradores da Lava Jato: "se eles não me prenderem logo quem sabe um dia eu mando prendê-los pelas mentiras que eles contam".

“O Ministério Público o acusa e não apresentou nenhum registro. O próprio Léo Pinheiro quando fez a delação disse que o apartamento estava no nome da OAS e tinha sido doado como garantia de uma operação financeira. Como é que o juiz pode condenar Lula sem a materialidade do crime? Eu reconheço que Sérgio Moro presta um bom serviço ao país mas em relação ao ex-presidente rasgou a constituição”, declarou Silvio Costa.

Para o deputado, se Lula for absolvido, ele será o próximo presidente do Brasil. “Se rasgarem a constituição e condenarem ele, vamos registrar a candidatura e lutar juridicamente até o último momento. E mesmo que ele seja inviabilizado, vai aparecer no programa eleitoral do partido. É preciso que esse povo faça uma reflexão”, finalizou.

COMENTÁRIOS dos leitores