Régis: “Sair do cargo foi decisão oportuna e adequada”

O vereador do Recife comentou a postura do tucano Bruno Araújo de pedir demissão do Ministério das Cidades

por Taciana Carvalho seg, 13/11/2017 - 19:32
Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

A decisão do tucano Bruno Araújo em pedir demissão do Ministério das Cidades está sendo bastante repercutida nesta segunda-feira (13). Na carta direcionada ao presidente Michel Temer (PMDB), o ex-ministro das Cidades disse que é fundamental “coragem de todos para os enfrentamentos" e agradeceu a confiança do seu partido para assumir o cargo quando foi convocado. Em entrevista ao LeiaJá, o vereador do Recife André Regis (PSDB) declarou que a postura foi “oportuna e acertada”. 

“A decisão do ministro Bruno Araújo de sair do cargo foi não apenas oportuna, mas adequada, inclusive porque virando o ano a pauta já é eleitoral. E como ele tem pretensão de candidatura, eu acho também que nesse sentido ele se preserva mais e preserva o governo. Achei que foi uma decisão absolutamente acertada a sua saída neste momento de crise interna também do PSDB”, avaliou.

Régis também falou que o PSDB deve dar sua contribuição participando “ativamente” da disputa eleitoral em Pernambuco e lembrou que Araújo é um quadro forte nesse contexto. “Se vai disputar o Senado ou se vai disputar o Governo do Estado, acredito que é uma decisão de uma política mais adiante a partir da construção de alianças”. 

O vereador fez diversos elogios. “É importante mencionar que, ao longo de um ano e seis meses, Bruno Araújo teve uma participação ativa quanto ministro do governo. Os ministros, de certa forma, procuraram participar do governo e não deixar que houvesse uma contaminação de assuntos internos na condução dos seus assuntos ministeriais, entre eles Bruno Araújo, que foi um ministro extremamente dedicado ao ministério e conseguiu trazer muitos projetos de sua pasta para Pernambuco”. 

PSDB na disputa presidencial

Os elogios foram estendidos ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). “Eu acho que o PDSB, inevitavelmente, estará na disputa presidencial de forma muito forte. Acredito que o nosso candidato Geraldo Alckmin se mostrará um candidato competitivo e acredito na sua capacidade de vitória, o que motiva muito a formação de chapas competitivas pelo Brasil".

 

 

 

 

COMENTÁRIOS dos leitores