Lula: 'O Brasil está uma desgraça e meia'

Com a avaliação e mesmo negando estar em campanha, o ex-presidente disse em Ipojuca, nesta sexta-feira (25), que um torneiro mecânico, referindo-se a si próprio, tem a solução para o país

por Giselly Santos sex, 25/08/2017 - 13:49 Atualizado em: sex, 25/08/2017 - 14:58

Em caravana pelo Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou, nesta sexta-feira (25), de um ato em defesa da indústria naval e petrolífera em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Ao discursar para um plateia de sindicalistas, Lula disse que o governo do presidente Michel Temer (PMDB) está “destruindo o país” e “não tem competência” reativar o crescimento econômico. 

“Não estamos em campanha, mas dizendo que eles não têm competência. O Brasil está uma desgraça e meia. Estou aqui para dizer a vocês que não podemos desanimar. Só tem um jeito, a gente ir para rua”, frisou o petista. Lembrando do recente anúncio do pacote de concessão e privatização dos ativos do Governo Federal, Lula disse que a iniciativa do peemedebista é a prova de que ele não sabe governar. 

“São tão incompetentes que por não saber o que fazer estão vendendo tudo. Eles estão vendendo o que não é deles. Estão vendendo patrimônio nosso. É por isso que eu não estou  em casa. Eles têm que saber que nós provamos que o povo pode viver melhor. Quem aprendeu a comer peito de frango não quer voltar a comer pé de frango. Quem aprendeu a andar de avião não quer voltar a usar pau de arara”, argumentou.

Com um discurso dotado de críticas, Lula disse que agora “quem bateu panela está batendo a cabeça por conta de destruição” e pontuou que, ao contrário dos que estão no poder, ele sempre sonhou e trabalhou para “ver este país grande”.  “Se esta gente não sabe resolver o problema do país, eles têm que saber que eu tenho paciência. Se eles não sabem consertar este país, tem um torneiro mecânico que já provou que a solução não está nos grandes banqueiros, empresários ou subordinação estrangeira. A solução está em um presidente com credibilidade, confiança do povo, não tenha medo de discutir a solução com o povo”, destacou, apesar de negar estar em campanha eleitoral. 

Lula, mesmo condenado a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, vem se colocando como candidato do PT a presidente em 2018. A caravana dele pelo país foi iniciada no Nordeste no último dia 17. A iniciativa vem sendo observada pelos adversários como antecipação de campanha, mas o PT nega. 

O ato

Em Ipojuca, além de criticar o governo de Temer, Lula também fez uma análise da conjuntura da indústria naval e petrolífera. "Não é por acaso que Ipojuca passou a ser o segundo maior PIB de Pernambuco. Não é por acaso que as pessoas ficavam com inveja dos prefeitos e moradores de Ipojuca. Era porque nós tinhamsos o compromisso de um Brasil mais igual. O Nordeste começou a melhorar e crescer quando as pessoas foram tiradas do corte de cana para trabalhar em Suape. Meninos de 18 anos que cortavam cana passaram a ter qualificação profissional. Eles estão destruindo o que fizemos pelo Brasil", frisou o ex-presidente. Além dele, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) também defendeu o setor.

Ao contrário do esperado, o evento teve visivelmente uma participação pequena de sindicalistas e militantes do PT. O evento começou com mais de uma hora de atraso e para justificar a falta de público, Lula brincou em seu discurso dizendo que "se meio dia fosse um horário bom, a igreja católica fazia missa ao meio dia".

Mesmo assim, os presentes reforçaram a tese em defesa da candidatura do ex-presidente e fizeram afagos tanto a Lula quanto a Dilma. Presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Pernambuco, Carlos Veras, disse que o "povo de Pernambuco tem gratidão" pelo ex-presidente. "Pernambuco foi um dos estados que mais teve geração de empregos na sua gestão e hoje o desemprego neste país aumenta e a violência também. Tudo isso é fruto das desigualdades instalavas por este governo golpista. Você é filho de Pernambuco e o povo desta terra está com você.  Os trabalhadores estão com você", declarou.

A prefeita anfitriã, Célia Sales (PTB), disse que Lula "foi o maior presidente da história do Brasil" e estava trazendo "a esperança está de volta" para o a população. Aclamado por Célia como senador, o deputado federal Silvio Costa (Avante) foi filosófico ao discursar e dizer que "acredita em um amanhã melhor para o país com Lula".

Já entre os sindicalistas, o discurso foi pautado por críticas à Lava Jato. Presidente nacional da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria, destacou que a operação está fazendo um "estrago" na indústria petrolífera do país. Presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos, Paulo Caio, seguiu a mesma linha e disse que "essa Operação Lava Jato é 'desemprega Jato'. Ela não nos serve, pois fecha postos de empregos. A cada preso com prova ou sem prova são 3 mil postos de empregos fechados", alfinetou. Pernambuco é o quarto estado a receber a caravana. 

LeiaJá também

--> Em PE, Lula é recebido por aliados na Mata Sul

--> "Lula, o Brasil te ama", diz cidadão na chegada do petista

--> Será bem recebido por onde for, diz ministro sobre Lula

--> Lula tem recepção calorosa no Recife

--> Confusão: Militantes de Lula tentam rasgar pixulecos

--> Com gibão de Gonzaga, Lula recebe afagos e canta Asa Branca

--> Sem aliados do PT, Lula visita Renata Campos e família 

--> Sindicatos reivindicam conclusão da Refinaria Abreu e Lima

COMENTÁRIOS dos leitores