Distúrbios deixam 6 mortos em meio a negociações no Sudão

Os sangrentos atos de violência ocorreram após o anúncio do progressos nas negociações para um governo civil no Sudão, que deve substituir o Conselho Militar no poder após a derrubada de Al Bashir em 11 de abril

ter, 14/05/2019 - 09:49
Sami Mohammed Manifestantes sudaneses reunidos em uma das principais artérias da capital Cartum Sami Mohammed

Cinco manifestantes e um soldado morreram na noite de segunda-feira (13) em Cartum, horas depois de uma reunião entre representantes do movimento de protesto no Sudão e os generais no poder, em que foram feitos progressos para avançar em direção a um governo civil.

Os dois lados planejavam continuar nesta terça-feira (14) com as discussões cruciais para o país, pouco mais de um mês depois da queda sob pressão popular do presidente Omar Al Bashir, que esteve no poder por três décadas.

Na manhã desta terça-feira, a situação estava tranquila na capital sudanesa, informaram jornalistas da AFP.

Durante a noite anterior, "elementos não identificados que queriam sabotar as negociações abriram fogo" em frente à sede do exército sudanês, indicaram o Conselho Militar e fontes médicas.

Os sangrentos atos de violência ocorreram após o anúncio do progressos nas negociações para um governo civil no Sudão, que deve substituir o Conselho Militar no poder após a derrubada de Al Bashir em 11 de abril.

As negociações são realizadas em um clima de tensão máxima, já que no domingo à noite os manifestantes bloquearam uma grande artéria da capital, a rua do Nilo, depois de acusarem os militares de terem fechado uma ponte pela qual pretendiam chegar até a sede do governo.

COMENTÁRIOS dos leitores