Grupo protesta contra reajuste das passagens nesta segunda

O ato está marcado para às 11h, em frente à sede dos Correios, na Avenida Guararapes, região Central do Recife

por Victor Gouveia seg, 11/02/2019 - 08:56
LeiaJáImagens/ Arquivo De acordo com a Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP), organizadora das manifestações, os últimos aumentos foram ilegais LeiaJáImagens/ Arquivo

Mais um ato organizado pela Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP) contra o aumento no valor das passagens de ônibus na Região Metropolitana do Recife (RMR) está marcado para às 11h desta segunda-feira (11), na Avenida Guararapes, em frente aos Correios, área Central do Recife. O grupo reivindica a redução da tarifa para R$ 2,70, já que consideram os últimos aumentos ilegais, pois foram feitos acima da inflação

No último dia 24, os manifestantes já haviam promovido um ato que parou o trânsito no Centro do Recife, no cruzamento com a Rua do Sol. De acordo com a FLTP, o acréscimo de "16% está acima da inflação e do índice de Preços ao Consumidor (IPCA), e vai elevar os valores do Anel A para R$ 3,70 e do Anel B para R$ 5,10". Eles também reiteram as promessas feitas na campanha do governador Paulo Câmara, de tarifa única e do Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação (Simop), que oferece o controle em tempo real dos coletivos.

Nesta terça-feira (12), haverá uma reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), onde o tema será debatido. Vale lembrar que o Conselho é formado por 24 membros que representam o governo, os empresários, o legislativo e a sociedade civil.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) propôs um aumento de 16,18%. Segundo a entidade, o reajuste tem tom de urgência, para evitar um 'colapso’ nos serviços de transporte público. Já a proposta do Grande Recife Consórcio de Transporte aponta um acréscimo de 7,07% na tarifa.

Caso a oferta do Grande Recife seja aprovada, o valor do Anel A será R$ 3,45; o B vai para R$ 4,70; enquanto o G ficará por R$ 2,25. Já o Anel D deixará de existir e as quatro linhas que o compõem adotarão a tarifa o A. O último reajuste das passagens na RMR ocorreu em janeiro de 2017.

COMENTÁRIOS dos leitores