Frio e calor extremos podem gerar problemas de saúde

Dermatologista diz o que pode ser feito para proteger a pele nos dois casos

por Beatriz Gouvêa ter, 05/02/2019 - 15:37

As ondas de frio e calor extremos são prejudiciais à saúde, causando queimaduras e congelamentos, além de outros problemas. Temperaturas extremamente baixas, como as que estão acontecendo nos Estados Unidos, que chegou a ter -30ºC, podem causar impactos na pele, ressecamento e, consequentemente, eczemas, como coceiras e irritações. "Por isso é fundamental hidratação da pele com cremes de alta emoliência para manter a barreira lipídica intacta e evitar os eczemas", orienta a dermatologista Simone Neri.

Ela indica que para os dias mais gelados, é "importante usar roupas apropriadas com tecidos que retenham calor, isto é, isolantes, como luvas e botas". E para proteger os olhos do vento congelante, a orientação é usar lubrificantes oculares.

Já no calor, é preciso outros tipos de cuidados. “Temos que ficar atentos com a hidratação do corpo em geral para evitar a desidratação”, afirma Simone. Além disso, a dermatologista recomenda que as pessoas evitem se expor ao sol entre 10h e 16h, já que este é o horário em que a incidência dos raios solares sobre a Terra é maior. "E tem que usar filtro solare, óculos escuros e chapéu", orienta.

As roupas mais adequadas para os dias quentes precisam ser arejadas, como as de algodão. "Elas são ideais para evitar o surgimento de alergias típicas de calor, como as brotoejas", explica a dermatologista. "O suor é um processo natural. Ele facilita a troca de temperatura do corpo com o meio ambiente, por isso é importante, nas altas temperaturas, usar roupas leves", complementa.

COMENTÁRIOS dos leitores