Médico alerta para tratamento de portadores da asma

Pneumologista Waldocir Santa Rosa destaca cuidados com higiene ambiental e medicação adequada para prevenir e controlar crises

qua, 12/12/2018 - 13:46

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), do Ministério da Saúde e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015, seis milhões de pessoas sofrem de asma no Brasil. A asma é uma doença alérgica e inflamatória crônica das vias respiratórias que causa dificuldade para respirar. Os médicos, porém, garantem: há tratamento.

Segundo o médico pneumologista Waldocir Santa Rosa, a asma exige cuidados, remédios adequados e higiene ambiental. “A asma é uma doença que não tem cura, mas tem tratamento. Os remédios são à base de corticoides, broncodilatadores, e evitar locais insalubres com potencial irritante, como poeiras, ácaros, mofos, odores entre outros”, afirmou o médico.

Luiz Henrique, paraense, 28 anos, relata que convive com a doença desde a sua infância e como conseguiu lidar com ela. “Segundo meus pais, fui diagnosticado com asma com 1 ano de idade, sofria crises constantes na minha infância. Uma vez a minha mãe me deu um pedaço de chocolate e eu comi e me deu uma crise muito forte de asma, fui para o hospital, fiquei internado e cheguei perto da morte. Mas consegui me recuperar. Eu dormia com saúde e acordava com asma, sempre tive que tomar corticoides na veia, aerossol, ia para pronto atendimento para poder melhorar. As crises eram tão constantes que o meu peito e pulmão ficou fraco e afetado, que ele sofreu um vazamento na pleura com 11 anos”, disse.

As dores fortes no peito o levaram ao pronto-socorro da 14 Março. “Nesse mesmo período peguei pneumonia, fui curado depois de um mês, fiz fisioterapia para a cirurgia do pulmão, e comecei a me recuperar. Decidi praticar um esporte, o futebol, joguei com um time na rua. Meu pulmão foi se fortalecendo, e as crises foram diminuindo. No ano eu chegava ate três ou quatro crises. Hoje em dia as minhas crises são raras. Mas não me deixam de leito ou incapaz”, relatou.

O pneumologista ainda alerta que para a prevenção da doença é necessário fazer alguns exames. “Os exames são RX do tórax e espirometria”. Alertou o médico.

O programa do governo Farmácia Popular oferece medicamentos gratuitos para os asmáticos. É necessário apresentar a receita médica, RG e o CPF do paciente para receber nos locais que possuem o programa. Os asmáticos têm atendimento prioritário em hospitais de pronto atendimento.

Por Suellen Cristo.

 

 

COMENTÁRIOS dos leitores