Casos de sarampo aumentaram mais de 30% no mundo em 2017

Enfermidade pode causar complicações graves, inclusive fatais, como encefalite, pneumonia e perda permanente da visão

qui, 29/11/2018 - 18:56
Daniel MIHAILESCU Os maiores surtos de sarampo foram detectados no continente americano, no Mediterrâneo oriental e na Europa Daniel MIHAILESCU

Os casos de sarampo, uma doença extremamente contagiosa, aumentaram mais de 30% no mundo em 2017 em relação a 2016 e deixaram 110.000 mortos, indicou nesta quinta-feira (29) a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os maiores surtos da doença foram detectados no continente americano, no Mediterrâneo oriental e na Europa, "o que sugere que estamos retrocedendo", explicou aos meios de comunicação Martin Friede, que dirige o Departamento de Vacinas da OMS.

"O número de casos declarados de sarampo atingiu um auge em 2017, e vários países sofreram surtos severos e prolongados desta doença", destacou a organização em um comunicado.

Para o médico Seth Berkley, diretor executivo da Aliança para Vacinas (Gavi), este aumento do número de casos não é surpreendente.

Na Europa foram produzidas "falsas informações sobre a vacina", enquanto em países como Venezuela o aumento ocorreu devido ao "afundamento do sistema de saúde" e na África à "escassa cobertura" das campanhas de vacinação, explica Berkley.

Só no Pacífico ocidental foi registrada uma redução de casos.

O mais preocupante é "que constatamos uma transmissão sustentada do sarampo em países que não experimentavam transmissão de sarampo há vários anos", explicou o especialista.

Em muitos países desenvolvidos aumentou a desconfiança em relação às vacinas, devido a campanhas que relacionam esses tratamentos com fenômenos como o autismo.

"Ante a ausência de rápidos esforços para aumentar a cobertura de vacinas e detectar as populações que mostram níveis inaceitáveis de subvacinação ou de não vacinação entre as crianças, corremos o risco de apagar décadas de progresso na proteção da infância e das comunidades diante esta doença devastadora, mas perfeitamente evitável", afirmou a médica Soumya Swaminathan, diretora-geral adjunta encarregada dos programas da OMS.

O sarampo é uma doença grave e muito contagiosa, que pode ser prevenida mediante duas doses de uma vacina "segura e eficaz", segundo a OMS.

O sarampo pode causar complicações graves, inclusive fatais, como encefalite, pneumonia e perda permanente da visão.

O risco de mortalidade e as complicações são particularmente graves entre os recém-nascidos e as crianças que sofrem de desnutrição ou cujo sistema imunológico está debilitado.

COMENTÁRIOS dos leitores