Promotoria investiga mãe que 'fantasiou' filho de escravo

Mulher publicou no Instagram fotos em que o menino, de nove anos, está pintado com tinta escura, com maquiagem de “marcas” de chicotadas nas costas e usando correntes

por Nataly Simões ter, 30/10/2018 - 14:26
Reprodução: Instagram Após receber diversos comentários com críticas negativas e acusações de racismo, a mulher apagou a publicação e pediu desculpas Reprodução: Instagram

A Promotoria de Justiça de Defesa da Criança e do Adolescente de Natal, no Rio Grande do Norte, abriu uma investigação para acompanhar o caso de uma mãe que criou para o filho, de nove anos, uma fantasia de escravo para a festa de Halloween de uma escola particular.

Em sua conta no Instagram, a mulher publicou fotos em que o menino está pintado com tinta escura, com maquiagem de “marcas” de chicotadas nas costas e usando correntes. “Quando seu filho absorve o personagem! Vamos abrasileirar esse negócio! #Escravo", escreveu a mãe.

Após receber diversos comentários com críticas negativas e acusações de racismo, a mulher apagou a publicação e pediu desculpas. A Polícia Civil informou que ela será intimida para prestar esclarecimentos.

O Ministério Público informou que a investigação irá transcorrer em segredo de Justiça por envolver uma criança, conforme previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A escola particular onde ocorreu a festa de Halloween emitiu um comunicado em que afirma que a instituição não compactua com manifestações de racismo ou preconceito.

De acordo com o Conselho Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Social, órgão vinculado à Secretaria de Justiça e da Cidadania, a prática do racismo é considerada um crime inafiançável e imprescritível.

COMENTÁRIOS dos leitores