Tratamento estético aumenta o grau de autoestima

No Dia do Médico, especialista em Medicina Estética fala sobre o avanço das técnicas que permitem ao paciente viver de bem com o próprio corpo

sab, 20/10/2018 - 07:23
Rosiane Rodrigues/LeiaJáImagens Médica Karina Oliveira: saúde é um conjunto Rosiane Rodrigues/LeiaJáImagens

Na última quinta-feira, 18 de outubro, foi comemorado o Dia do Médico. Em referência ao dia de São Lucas, os profissionais de medicina são homenageados pelos trabalhos que desenvolvem.

Especialistas em detectar, prevenir, tratar doenças e proporcionar vida saudável aos seus pacientes, os médicos desempenham papel importante na sociedade. Existem várias especialidades, entre elas está a medicina estética, que trata da valorização da beleza física. Essa especialidade ainda é pouco conhecida, mas está crescendo o número de médicos que buscam se especializar na área.

Karina Oliveira, 45 anos, se formou em 1996, pela UEPA (Universidade do Estado do Pará), e é médica esteta. Ela diz que escolheu essa profissão para poder ajudar as pessoas a serem mais felizes e a viverem mais saudáveis. “Fico feliz em poder realizar os sonhos das pessoas, deixar as pessoas com autoestima, porque a saúde é um conjunto, você precisa estar feliz psicologicamente. Se você está bem, se você está feliz com o seu corpo, com o seu rosto, você vai bem na família, no trabalho, você se acha bonita, você acredita em você, tem autoconfiança”, disse a médica.

Karina explica que a cada dia vão surgindo novas tecnologias, novos avanços e desafios, porque o ser humano não quer envelhecer e a longevidade aumentou. “Não é só cuidar da doença, é ouvir: 'hoje estou mais bonito do que quando eu tinha x idade'. Hoje você olha para alguém de 80 anos e ela não é mais como as pessoas de 80 anos de antigamente, isso é um desafio que me impulsiona cada vez mais”, afirmou Karina.

O crescimento na área se dá pela procura das pessoas, cada vez maior, a procedimentos que proporcionem a beleza. “O homem está sempre conquistando um terreno dentro da área da beleza, isso é muito legal. Você não está satisfeita com mancha, hoje tem um laser para fazer. Se não está satisfeito com ruga, tem um botox para fazer. O envelhecer ele é um murchar. Os hormônios começam a diminuir e a gente consegue harmonizar a face e isso é muito legal”, detalhou a médica.

Para a especialista, o número crescente de novos profissionais da área traz benefícios que alcançam diretamente a saúde física dos pacientes. “A gente vai adentrando na possibilidade de trazer mais benefício para o paciente, como o uso de células-tronco dentro dos cosméticos que antes era só para aqueles pacientes que tinham dificuldade para andar. Cada vez mais o leque vai se abrindo”, disse Karina.

Karina diz também que o amor é o que move a profissão. “Se você amar aquilo que você faz, você faz com prazer, você faz com dedicação, Meu paciente entrar aqui triste e chateado com uma ruga e sair daqui totalmente motivado, totalmente feliz com aquilo que ele está vendo no rosto. Isso me impulsiona a cada dia estar aqui,  estudando, buscando, para querer cada vez mais o melhor para o paciente”, concluiu a médica.

Por Rosiane Rodrigues. (Com apoio de Felipe Pinheiro).

COMENTÁRIOS dos leitores