Bolsas de NY fecham sem sinal único com PPI nos EUA

O índice Dow Jones encerrou em baixa de 74,52 pontos (-0,29%), aos 25.509,23 pontos e o S&P 500 desceu 4,12 pontos (-0,14%), para os 2.853,58 pontos

qui, 09/08/2018 - 20:36

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única nesta quinta-feira, 9, mas com tendência de fraqueza, uma vez que a expectativa de achatamento da curva de juros nos Estados Unidos após a leitura da passagem de junho para julho da inflação ao produtor no país vir abaixo do esperado pressionou ações de bancos e a queda dos preços de petróleo penalizou o setor de energia. As gigantes de tecnologia, por outro lado, mantiveram o Nasdaq logo acima da linha d'água, amparadas principalmente nos continuados ganhos dos papéis da Apple.

O índice Dow Jones encerrou em baixa de 74,52 pontos (-0,29%), aos 25.509,23 pontos e o S&P 500 desceu 4,12 pontos (-0,14%), para os 2.853,58 pontos. Já o índice Nasdaq teve alta ligeira de 3,45 pontos (+0,04%), para os 7.891,78.

O PPI americano ficou estável na passagem de junho para o mês passado, informou mais cedo o Departamento do Trabalho dos EUA, desapontando as projeções de analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal, de aumento de 0,2%. Diante da expectativa gerada pelo resultado em relação ao índice de preços ao consumidor (CPI), a ser conhecido às 9h30 de amanhã, ficou fortalecida a interpretação de que o aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) pode ocorrer de forma mais lenta que o esperado.

Os efeitos dessa percepção e o achatamento da curva de juros dos Treasuries pesaram sobre papéis de bancos, como Morgan Stanley (-1,36%) e Goldman Sachs (-1,10%).

Ademais, o noticiário setorial de energia vive uma tendência baixista para os preços de petróleo, em meio a incertezas relacionadas à disputa tarifária entre EUA e China, a cobrança do Irã à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em torno do aumento da produção segundo o acordo dos membros e o recuo menor do que o previsto dos estoques americanos da commodity. Ações da Chevron escorregaram 1,09%.

Coube novamente às techs evitar estragos maiores nos mercados nova-iorquinos, uma vez que o balanço trimestral da Apple ainda repercute bem e dá impulso à ação da gigante americana - hoje, a alta foi de 0,79%. Foi o suficiente para puxar junto papéis de empresas pares, como Alphabet, proprietária da Google (+0,25%), e Microsoft (+0,16%) e, assim, evitar a queda do índice Nasdaq para território negativo.

Outro destaque positivo foi o Spotify, cuja ação disparou 4,86% após o anúncio de uma parceria com a Samsung.

COMENTÁRIOS dos leitores