Baixa qualidade de serviços prejudica avanços na saúde

Custos econômicos e sociais provocados pelo mau atendimento são estimados em trilhões de dólares todos os anos

por Nataly Simões qui, 05/07/2018 - 16:43

A baixa qualidade dos serviços prestados está prejudicando os avanços e melhorias na saúde em países de todos os níveis de renda, conforme aponta o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado hoje (5) pelo Banco Mundial e pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico.

O documento indica que problemas como diagnósticos imprecisos, erros médicos, tratamentos inadequados ou desnecessários, uso inapropriado e pouco segurança de instalações clínicas, e profissionais sem treinamento e com pouco conhecimento na área que atuam prevalecem em todos países. Mas a situação é pior em países de baixa e média renda, onde 10% das pessoas hospitalizadas correm risco de contrair algum tipo de infecção durante o período de internação, enquanto o índice é de 7% em países de renda mais alta.

O relatório destaca ainda que um em cada dez pacientes apresenta algum tipo de ferimento no atendimento médico prestado em países de alta renda. “Doenças associadas a cuidados de saúde de baixa qualidade impõem despesas adicionais às famílias e aos sistemas de saúde”, reforça o documento.

Além disso, profissionais de saúde de sete países africanos de baixa e média renda só conseguiram efetuar diagnóstico adequado entre 33% e 75% dos casos, enquanto diretrizes clínicas para situações comuns e de pouca complexidade foram seguidas em cerca de 45% do tempo.

Entretanto, a OMS afirma que foram registrados alguns avançados, por exemplo, nas taxas de sobrevivência ao câncer e a doenças cardiovasculares. Porém, mesmo assim, os custos econômicos e sociais provocados pela má qualidade no atendimento são estimados em trilhões de dólares todos os anos.

COMENTÁRIOS dos leitores