Papa aceita renúncia de três bispos chilenos

Todo o episcopado chileno apresentou sua renúncia conjunta em 18 de maio depois de uma série de reuniões com o papa Francisco no Vaticano

seg, 11/06/2018 - 09:01
Alberto PIZZOLI O papa Francisco em oração em 23 de maio de 2018, no Vaticano Alberto PIZZOLI

O Papa Francisco aceitou a renúncia de três bispos chilenos, incluindo a de Dom Juan Barros, em conexão com o escândalo de pedofilia que abala o clero chileno, anunciou o Vaticano nesta segunda-feira (11).

Todo o episcopado chileno apresentou sua renúncia conjunta em 18 de maio depois de uma série de reuniões com o papa Francisco no Vaticano.

Vários membros da hierarquia da Igreja Católica chilena são acusados ​​de terem ignorado ou encoberto os abusos do padre chileno Fernando Karadima nos anos 80 e 90.

Francisco, que em um primeiro momento defendeu durante sua viagem ao Chile em janeiro o bispo Juan Barros, acusado de encobrir os abusos, reviu sua posição.

O papa pediu desculpas às vítimas e admitiu "sérios erros" depois de ler um relatório de 2.300 páginas sobre os abusos no Chile.

O sumo pontífice recebeu no início de maio no Vaticano três vítimas do padre Karadima, condenado em 2011 por um tribunal da Santa Sé por ter cometido atos de pedofilia nos anos 80 e 90.

COMENTÁRIOS dos leitores