RJ: português é preso com 5,3 kg de cocaína em aeroporto

Esta foi a segunda apreensão de drogas realizada pela Polícia Federal, no Aeroporto do Galeão, nos últimos dois dias. Os agentes também apreenderam uma carga de 100 kg de heroína

por Mellyna Reis ter, 24/04/2018 - 18:42
Ascom Polícia Federal/divulgação Português tentava embarcar para Madri, na Espanha, com droga em fundo falso da mala Ascom Polícia Federal/divulgação

RIO DE JANEIRO - A Polícia Federal prendeu um português, de 45 anos, que tentava embarcar para Madri, na Espanha, com cerca de 5,3 kg de cocaína, no Aeroporto Internacional do Galeão, na Zona Norte do Rio. A prisão foi realizada na segunda-feira (23), logo após a inspeção de raio-x feita nas bagagens que seriam embarcadas.

Esta foi a segunda apreensão de drogas no aeroporto realizada nos últimos dois dias. Os agentes identificaram a presença de material orgânico em um fundo falso da mala do passageiro. A droga foi estava acondicionada em três tabletes embalados em sacos plásticos transparentes. 

O detido, que não teve a identidade revelada, foi indiciado por tráfico internacional de drogas, cuja pena pode chegar a 25 anos de reclusão. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. 

Carga procedente da China apreendida no Aeroporto do Galeão. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Heroína e explosivos

A Receita Federal em parceria com a Polícia Federal apreendeu, nesta terça-feira (24), uma carga procedente da China com aproximadamente 100 kg de heroína e 50 kg de produtos químicos utilizados para a fabricação de explosivos. 

O material foi apreendido no terminal de cargas (TECA) do aeroporto, depois que a Receita Federal constatou incompatibilidades nos dados informados no documento de conhecimento de carga.

A carga chegou ao Rio de Janeiro em setembro do ano passado, registrada como medicamento fluticasona e seguiria para a cidade de São Paulo. 

Todo o material foi encaminhado para a Polícia Federal, que instaurou um inquérito policial para aprofundar as investigações decorrentes da apreensão.

COMENTÁRIOS dos leitores