LeiaJá é finalista do Prêmio Urbana de Jornalismo

Especial 'Um passeio para guardar na memória', que conta a história do transporte público no Recife, está entre as reportagens finalistas

seg, 02/04/2018 - 18:43
Ozana Costa/LeiaJáImagens Profissionais que produziram o especial 'Um passeio para guardar na memória' Ozana Costa/LeiaJáImagens

Pelo quarto ano consecutivo, o LeiaJá é finalista do Prêmio Urbana de Jornalismo, que reconhece reportagens sobre o tema mobilidade. O especial ‘Um passeio para guardar na memória’, produzido pelo núcleo de reportagens especiais do LeiaJá, é uma das matérias que disputarão a grande final.

‘Um passeio para guardar na memória’ mostra a história do transporte coletivo no Recife e Região Metropolitana, relembrando momentos marcantes do espaço urbano, como a época dos bondes, ônibus elétricos, trens, criação do atual sistema de transporte, entre outros acontecimentos. 

Em sua 14ª edição, o Prêmio Urbana de Jornalismo, realizado pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco, registrou a participação de 46 reportagens, das quais apenas 18 foram finalistas. As categorias são Jornalismo Impresso – Matéria Especial; Jornalismo Impresso – Série de Reportagem; Estudante; Radiojornalismo; Fotojornalismo; Telejornalismo e Jornalismo Online.

Os autores das reportagens do LeiaJá são Geraldo de Fraga, Nathan Santos, Eduarda Esteves e Marília Parente. Os vídeos e fotografias foram produzidos por Chico Peixoto, Paulo Uchôa e Rafael Bandeira. A pós-produção e arte são de Raphael Sagatio, enquanto que a montagem e edição dos vídeos são de Danilo Campello. A coordenação de web é de Thiago Azurém.

A repórter Eduarda Esteves destaca que o especial do LeiaJá faz uma profunda abordagem sobre a história do transporte público. “As reportagens olham para um lado pouco falado do nosso transporte público. O passado. Mergulhamos em um resgate histórico não só no sentido saudosista, mas também como uma forma de entender o presente e pensar um futuro de um transporte humanizado. Entrevistamos quem fez parte dessa história tão longa, desde o rio como uma opção de mobilidade, a passagem das kombis por Recife, e os principais gargalos para se locomover na Região Metropolitana. O transporte público que funciona de forma coerente e humana é a base de uma sociedade que corre cada vez mais contra o tempo”, disse Eduarda.

Segundo a repórter Marília Parente, com 'Um passeio para guardar na memória', "o LeiaJá entrega um almanaque inédito e completíssimo a respeito da constituição do transporte público na Região Metropolitana do Recife". "A mim, coube a missão de contar a história do Metrô do Recife, desde suas primeiras veias, as linhas Centro e Sul- subjugadas na década de 1950 durante um movimento nacional de conversão ao carro, estimulado pela indústria automobilística- ao controverso sistema da CBTU. Intimamente ligada aos trilhos, Recife teve a primeira linha férrea útil do país, mas segue ignorando sua cultura ferroviária. As reportagens nos mostram que este erro nos custou muito caro. Estou esperançosa de que, com o resgate apresentado, os debates acerca do atual sistema do metrô sejam aprofundados e amplificados", acrescentou Marília.

Geraldo de Fraga relembrou de um dos momentos da sua apuração. "Tive o prazer de entrevistar o jornalista e historiador Leonardo Dantas Silva, um profundo conhecedor do Recife, e entender a importância do transporte coletivo para a cidade, não só como um serviço de utilidade pública, mas como algo que uniu vários locais e representou, em suas épocas, a chegada do progresso", disse Geraldo. 

Para Nathan Santos, o especial valorizou conteúdos históricos, mas não deixou de destacar os planos do poder público para diminuir os problemas de mobilidade. “Fizemos um resgate multimídia e histórico. As reportagens ainda questionaram o poder público sobre o que está sendo feito em prol da população que precisa, diariamente, dos serviços do transporte coletivo. O especial também é rico em pesquisa, pois nos faz passear por todos os capítulos que tratam do uso do espaço urbano no Recife”, comentou Santos.

“Pra mim a questão visual é um dos grandes méritos deste especial. São muitas imagens históricas, infográficos e depoimentos em vídeo, que juntos ajudam o leitor a compreender a evolução e os desafios do transporte público no Estado”, completou o subeditor de fotografia Chico Peixoto. 

A cerimônia de anúncio dos vencedores será realizada ainda em abril, mas a data não foi definida. A seguir, confira as reportagens finalistas da edição 2018:

Nathan Santos, Geraldo de Fraga, Eduarda Esteves e Marília Parente | Um passeio para guardar na memória | LeiaJá

Alexandre Gondim | Imobilidade | Jornal do Commercio

Alice Cristine Ferreira de Souza | Metrópole fora dos trilhos | Diario de Pernambuco

Anamaria Melo do Nascimento | Um rio à espera por sua cidade | Diario de Pernambuco

Anderson Kleiton Souza da Silva | Mobilidade sobre duas rodas | Rádio CBN Recife

Bobby Fabisak | Renegados | Jornal do Commercio

Brenda Ancântara | Caminho em chamas | Folha de Pernambuco

Bruno Grubertt e Wagner Sarmento | Os caminhos da Transnordestina | TV Globo

Fabiani Vieira Assunção | O desafio do pedal | TV Jornal

Laís Souza Leon | Moro no interior e estudo no Recife: a saga de quem dá duas “voltas ao mundo” para poder estudar | Diario de Pernambuco

Lorena de Barros Perreira | Os recordistas do transporte público | Diario de Pernambuco

Mariama Correia e Raquel Freitas | Estradas do desperdício | Folha de Pernambuco

Mayra Cavalcanti de Melo | Código de trânsito completa 20 anos. E eu com isto? | JC Online

Rafael Dantas | Falta integração | Revista Algo Mais

Rayanne Evellyn de Albuquerque | Trânsito útil: Pernambucanos trocam horas perdidas em engarrafamentos por estudo e saúde | Diario de Pernambuco

Roberta Soares | Caro, ruim e perigoso | Jornal do Commercio

Roberta Soares | Um metrô ainda renegado | JC Online/NE10

Tânia Passos | Uma cidade limpa sobre duas rodas |- Diario de Pernambuco  

COMENTÁRIOS dos leitores